Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Courtney Love, a filha e o ex-marido desta estão metidos num caso de doidos

Divórcio da filha de Kurt Cobain promete fazer correr muita tinta

O divórcio entre Frances Bean Cobain e Isaiah Silva poderia dar um filme. É esta a sensação com a qual se fica após saber tudo o que é alegado por Isaiah, e que envolve tentativas de homicídio, agressão e roubo, e nomes como Courtney Love ou o ator Ross Butler (de "Por 13 Razões").

O foco principal da história é uma guitarra que pertenceu a Kurt Cobain, utilizada no famoso programa MTV Unplugged, em 1993, e que Frances Bean terá oferecido ao ex-marido, antes de a procurar reaver. A posse da guitarra foi declarada, através de uma outra decisão judicial, como sendo de Isaiah.

O também músico deu entrada, esta semana, com um outro processo contra Courtney Love, que a revista Spin analisou ao detalhe. A líder das Hole é acusada de ter usado o seu manager, Sam Lufti, para reaver a guitarra à força.

Neste processo, Lufti - que é denominado de "Osama Lufti" - é também acusado por Isaiah de ter oferecido drogas a Courtney Love e a Frances Bean Cobain. Esta última terá, alegadamente, ficado viciada ao ponto de quase ter morrido, sendo salva pelo ex-marido; Lufti terá aproveitado este vício para a "manipular", explica Isaiah.

O processo, que conta com mais de 300 páginas, menciona também o ator Ross Butler, da série "Por 13 Razões". Diz Isaiah que, juntamente com Sam Lufti, Butler terá invadido a antiga casa de Frances Bean e Isaiah para tentar reaver a guitarra de Kurt.

Isaiah Silva foi agredido e salvo apenas por um amigo que passou pela casa, naquela noite, e que chamou as autoridades. Não houve detenções porque, explica o músico, Lufti o terá avisado de que "ele próprio, Courtney Love e Frances Bean Cobain eram donos do sistema judicial da polícia e dos media", e portanto ninguém acreditaria na sua versão dos factos.

Este controlo total por parte da família Cobain levou, até, a que Isaiah Silva fosse representado como alguém "com tendências suicidas" e igualmente "viciado em drogas". Isaiah diz ainda que foi alvo de "pirataria informática", tendo os autores deste crime enviado mensagens, em seu nome, a vários amigos seus, onde descrevem essas mesmas tendências.

Para além de todos estes nomes, também os da mãe de Kurt Cobain (que acredita que Courtney Love esteve envolvido da morte do seu filho) e os de Billy Corgan (a quem terá sido pedido que "intimidasse" Isaiah) surgem no processo - que promete fazer correr ainda muita tinta.