Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Há mais uma estrela rock norte-americana a chamar “patéticos” aos sobreviventes do massacre de Parkland

Não é surpresa o depoimento de Ted Nugent, uma das figuras mais conservadoras do mundo artístico dos Estados Unidos

Ted Nugent, músico conhecido pelas suas posições políticas mais conservadoras, criticou os estudantes que marcharam, nos EUA, contra o livre acesso às armas de fogo.

Falando especificamente dos sobreviventes do massacre numa escola em Parkland, na Flórida, que juntaram as suas vozes a esse mesmo protesto, Nugent declarou que estes "não têm alma".

"Custa-me dizer isto sobre estas pobres crianças, mas as provas são irrefutáveis", disse. "A estupidificação da América manifesta-se na falta de cultura das nossas universidades, que ensinaram mentiras a estes miúdos, e dos media, que os encorajaram".

"Sinto pena por eles porque [as suas posições] não só são ignorantes e estúpidas, como não têm alma. Atacar as famílias americanas que respeitam a lei...", rematou.

Não é a primeira vez que o músico demonstra tomadas de posição controversas; durante a presidência do Democrata Barack Obama, Nugent apelidou-o de "rafeiro sub-humano".

As declarações de Ted Nugent surgem após Jesse Hughes, vocalista dos Eagles of Death Metal, ter chamado "patéticos" a esses mesmos manifestantes.

Após ser duramente criticado pelas suas palavras, Hughes retratou-se e pediu desculpa, nas redes sociais, aos estudantes e aos que se sentiram ofendidos.

"Não quero impugnar a juventude americana e esta coisa, maravilhosa, que conseguiram. Peço muita desculpa", declarou.