Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Festival F - Rui Veloso

Marta Ribeiro

Rui Veloso sobre o hip-hop: “Fico baralhado quando chamam música àquilo. É poesia de rua”

Em entrevista ao programa “Maluco Beleza”, de Rui Unas, Rui Veloso deu o seu parecer sobre o hip-hop

Na entrevista que recentemente deu a Rui Unas, no programa “Maluco Beleza”, Rui Veloso pronunciou-se sobre o hip-hop.

“Não sou muito fã de hip-hop”, começou por dizer. “Fico baralhado quando chamam música àquilo, porque geralmente não tem música. Tem uns ruídos, uns acordes, uns grooves muito repetitivos”.

“Eu chamaria ao rap street poetry, poesia de rua”, afirma.

À conversa com Rui Unas, que salienta a existência de diversos tipos de hip-hop, Rui Veloso afirma ainda que, neste género musical, “há muita coisa que representa tudo aquilo que eu abomino no mundo: a exibição, a ostentação, a violência - a violência contra as mulheres, por exemplo”.

Sobre Kendrick Lamar, Rui Veloso reconhece: “é um gajo do rap com umas coisas mais evoluídas. O gajo fala muito, podia calar-se um bocadinho para se ouvir um bocado da música. Ele nem canta! Tem uns pedaços de música interessantes, nota-se logo que há ali dinheiro…”, diz.

“Há assédio, perseguição e violência personificados por um certo tipo de hip-hop e de rap, às claras. A glorificação da violência, as armas”, conclui Rui Veloso, que na mesma entrevista falou sobre a ascensão de Salvador Sobral na sequência do Festival da Eurovisão e a importância deste certame.

Pode ver aqui esta sequência da entrevista de Rui Veloso a Rui Unas.