Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Ao fim de 66 anos o semanário inglês NME acabou em papel

Publicação britânica de música continua online e editará esporadicamente números especiais em formato impresso

O NME, publicação semanal britânica de música, vai deixar de existir em papel ao fim de 66 anos. Continuará a sua presença online e editará esporadicamente números especiais em formato impresso (mantém a série NME Gold).

Recorde-se que a publicação mantinha uma edição gratuita semanal desde setembro de 2015. Agora, segundo o Guardian, a grande entrevista que ancorava os números semanais será substituída por um novo produto digital, também semanal, intitulado The Big Read.

A passagem para a edição gratuita, suportada apenas por publicidade, foi justificada pela quebra de vendas acentuada na década anterior a 2015 (quando terminou a versão paga, tinha uma circulação de apenas 15 mil exemplares).

Segundo responsáveis do NME, a versão gratuita chegou a mais gente (inicialmente tinha circulação de 300 mil) e ajudou a publicação a aumentar o tráfego do site para quase o dobro, mas são agora apontados problemas como os cada vez maiores custos de produção e o declínio do mercado publicitário.

"Vamos investir todos os nossos esforços no espaço digital como forma de assegurar um futuro forte para esta marca tão famosa", declarou Paul Cheal, diretor da empresa Time Inc UK, que detém a publicação de música (e também outras como Marie Claire ou Country Live). A equipa de 23 pessoas poderá ser reduzida.