Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Como era Cláudia Pascoal antes do festival. Do “Ídolos” ao “Curto-Circuito”

A cantora que venceu no passado domingo o Festival da Canção já era uma cara conhecida. Veja-a a interpretar canções de Damien Rice, Édith Piaf e Britney Spears em concursos de talentos

Cláudia Pascoal venceu ontem à noite o Festival da Canção com 'O Jardim', tema composto por Isaura, mas antes de participar no concurso já não era propriamente desconhecida.

A cantora começou por participar no programa de talentos "Ídolos", em 2015, não tendo passado da fase de castings. Veja-a a cantar 'La Vie en Rose', celebrizada por Édith Piaf, com a ajuda de um cavaquinho, frente ao júri composto por Pedro Boucherie Mendes, Maria João Bastos e Paulo Ventura.

A cantora levou depois, já a uma fase de seleção mais avançada dos castings, o tema 'Cheek to Cheek', cantado originalmente por Fred Astaire no filme "Top Hat", de 1935. Seria eliminada mais à frente e não chegaria a integrar os 12 finalistas.

Cláudia deu, no entanto, nas vistas e o programa da SIC chegou a fazer uma pequena rubrica com ela intitulada "Manual Para o Casting dos Ídolos":

A sua personalidade captou a atenção dos jurados e seria depois apresentadora do programa "Curto-Circuito" da SIC Radical.

Já no ano passado, Pascoal participou no "The Voice Portugal", tendo começado o seu percurso no programa de talentos da RTP com uma versão de 'Dream a Little Dream of Me', canção dos anos 30 que foi interpretada, ao longo dos anos, por nomes como Ella Fitzgerald ou The Mamas & The Papas, entre muitos outros.

Passou à fase das galas ao vivo e permaneceria no concurso até ser eliminada, depois de chegar ao top 8, com uma interpretação de 'The Blower's Daughter' de Damien Rice. Veja-a também a cantar 'Toxic' de Britney Spears e 'Fever', celebrizada por Peggy Lee.

Em 2017, apresentou o single 'Ocasionalidade' no programa da SIC Radical onde já tinha sido apresentadora: