Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Festival francês recusa-se a retirar do cartaz artista que matou a namorada

Festival Papillons de Nuit envolto em polémica após acrescentar Bertrand Cantat ao seu cartaz

O festival francês Papillons De Nuit, que se irá realizar em Saint-Laurent-de-Cuves, na região da Normandia, encontra-se envolto em polémica após ter acrescentado Bertrand Cantat, ex-vocalista dos Noir Désir, ao seu cartaz.

Isto porque Cantat - que já foi uma das maiores estrelas do pop/rock francês - foi acusado de ter matado Marie Trintignant, a sua namorada da altura, num quarto de hotel lituano em 2003.

O músico foi condenado a oito anos de prisão, dos quais cumpriu apenas quatro, sendo libertado em 2007.

Esta não foi, no entanto, a última vez que Cantat seria acusado de maus-tratos a mulheres. Krisztina Rády, sua ex-mulher, suicidou-se em 2010 após queixar-se de "abusos psicológicos" por parte do músico. E, à altura da morte desta, Bertrand Cantat encontrava-se na mesma casa que Rády.

Uma petição online com o objetivo de retirar Bertrand Cantat do alinhamento do Papillons De Nuit acolheu, até à data, mais de 65 mil assinaturas.

"Ao convidar Bertrand Cantat, mostram tolerância para com a violência doméstica e a violência contra as mulheres", pode ler-se na petição.

"Todos os que forem ao festival ficarão com a ideia de que um homem pode matar mulheres, passar alguns meses na prisão e depois ser aplaudido, ovacionado e admirado".

O festival recusa-se, no entanto, a cancelar a atuação de Cantat, justificando a sua decisão: "o nosso único critério [para a inclusão ou exclusão de um músico] deve ser artístico".

O Papillons De Nuit realiza-se de 18 a 20 de maio. Bertrand Cantat irá apresentar os temas do seu álbum de estreia a solo, Amor Fati, editado em 2017.