Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

D'arcy vs Billy Corgan: 15 coisas que aprendemos com a primeira entrevista da baixista em 20 anos

Na sequência da polémica que rodeia a provável reunião dos Smashing Pumpkins, a antiga baixista da banda deu a primeira entrevista de fundo e 20 anos - e não poupou nos ataques a Billy Corgan

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

A provável reunião dos Smashing Pumpkins ainda não foi confirmada, mas a polémica cresce a cada dia, alimentada pela hostilidade entre Billy Corgan e D'arcy Wretzky.

Recentemente, o site Alternative Nation falou com a antiga baixista da banda e acabou por publicar a primeira entrevista de fundo da norte-americana em 20 anos.

Segundo o autor da entrevista, a conversa telefónica durou quatro horas e serviu para D'arcy fazer várias revelações sobre Billy Corgan. Leia aqui sobre algumas delas.

1. D'arcy chama mentiroso a Billy Corgan. “Ele diz que já me convidou para tocar várias vezes, o que é completamente mentira. Nunca me convidou para nada. Na verdade, até fiquei magoada porque, quando fez a digressão a solo, não me disse quando é que a mesma ia começar. Ele acha que é um grande privilégio podermos estar na sua presença”.

2. D'arcy deixou os Smashing Pumpkins em 1999, mas acredita que o devia ter feito antes. “Estava com um esgotamento nervoso. Tinha 30 ataques de pânico por dia. Quando acabou a digressão, tentei sair da banda duas ou três vezes, mas a minha família, o meu marido, diziam-me: espera pelo próximo disco. Há muita gente que depende de ti, não penses só em ti. Devia ter saído uns dois anos antes”.

3. A baixista garante que nunca foi amiga de Billy Corgan nem nunca teve com ele uma relação cordial. “Nunca fomos amigos. E nunca foi uma relação cordial. Ele fazia fitas e eu ria-me dele. O James dizia-me: 'não te rias do Billy'. E eu: 'porque não? Quem é que morreu e fez dele Deus?'. Quando o Billy me despediu, o James ficou do seu lado. O James precisa de arranjar uma personalidade própria”.

4. Após a saída da banda, D'arcy passou por tempos complicados. “Durante muitos anos nem conseguia ouvir a nossa música, estava muito doente. Estava a divorciar-me, sentia-me quase sempre doente, com muito stress. (...) O Billy não entende que as outras pessoas possam estar com um estado de espírito diferente do dele. Se estivesse deprimido e a outra pessoa estivesse feliz, ele ficava muito zangado”.

5. D'arcy sofreu um aborto espontâneo quando estava em estúdio com os Smashing Pumpkins. “Ir para estúdio com a banda era sempre um pesadelo. Já estive em estúdio com outra banda, e foi muito divertido, Quando estávamos a gravar em Atlanta, sofri um aborto espontâneo causado pelo stress. Ninguém sabe isso, exceto a minha irmã e o meu ex-marido, Kerry Brown. A banda não sabe, ninguém sabe. O stress era tanto que tive um aborto espontâneo. Foi muito traumático”.

6. Segundo D'arcy, Billy Corgan “adora humilhar e envergonhar as pessoas frente aos outros. Eu era a única que lhe fazia frente. Acho que ele e o Jimmy discutiram duas vezes, e o James e ele umas cinco, mas eu estava sempre aos berros com ele. A certa altura não aguentava mais e tive de sair”.

7. D'arcy quase morreu, já depois de ter saído da banda. “Trabalhava excessivamente. Certa vez quase morri. Tinha um centro equestre muito grande, que estava a correr muito bem. Mas trabalhava 20 horas por dia, alimentando-me apenas de café, cigarros e donuts. Apanhei bronquite e pneumonia e acabei com uma infeção nos rins, estive a um minuto da morte”.

8. Considera que tem sorte por estar viva. “Tenho muita sorte. Não tenho uma predisposição genética para me viciar em nada, exceto em televisão. Andava a automedicar-me ou, como dizem no Texas, a tentar matar o meu cérebro. Até tentei ter uma overdose, mas não resultou. Podia tomar imensas drogas mas, a certa altura, elas deixavam de fazer efeito”.

9. A primeira vez que viu cocaína foi num concerto com Marilyn Manson. “As pessoas diziam que eu era agarrada à coca ainda eu não tinha visto cocaína. Só aos 27 anos é que vi cocaína pela primeira vez. Estávamos no Texas a tocar com os Rolling Stones e o Marilyn Manson chega com um grupo de pessoas e diz: 'importam-se que façamos isto aqui? Também querem?' E eu: 'entrem, eu nunca vi cocaína na vida real'. E ele: 'uau, que freak'. O Marilyn a chamar-me freak”.

10. Billy Corgan terá tentado vender uma guitarra de D'arcy. “Tentou vender a minha guitarra e muito do meu material. É preciso ter lata. Ainda ontem à noite vi que está a vender muitas coisas vintage dos Pumpkins. Ele ficou de me mandar as minhas coisas, mas nunca mas mandou”.

11. Billy Corgan sempre foi “insuportável. Toda a gente diz que ele mudou desde que foi pai. E eu sei que ele consegue ser muito simpático e engraçado. Eu gosto de falar com ele. Mas estive afastada durante tanto tempo que não sabia de muitas das maluquices, como ele apoiar o Trump. Acho sinceramente que ele é capaz de ter um tumor cerebral. Sempre foi insuportável”.

12. A aventura de Billy Corgan no wrestling não correu bem. “No que toca a dinheiro, ele é nojento. Ele disse-me: 'não sei se sabes, mas com esta coisa do wrestling meti-me num buraco'. O Billy sempre disse: 'nunca farei uma reunião por dinheiro'. Mas é o que isto é”.

13. Quando as coisas corriam bem, estar nos Smashing Pumpkins era melhor “que droga. Para mim, a música sempre foi uma droga e é a única coisa que nunca abandonei. Durante muito tempo, o Billy deu cabo disso para mim. Não conseguia ouvir rádio, ver televisão, ir ao cinema. Estava muito traumatizada”.

14. Billy Corgan nunca vai fazer as pazes com D'arcy. “Ele não me vai perdoar. Queria que eu fizesse o que ele quer, e está furioso por eu dizer a verdade. Diz que é a minha verdade”.

15. D'arcy garante estar em melhor forma do que os seus antigos companheiros. “A minha mãe era obcecada pela saúde e ensinou-me a comer de forma saudável. Já pratiquei todos os desportos, somos todos muito atléticos na minha família. Sou russa e dinamarquesa. Fui ginasta e ainda gosto de fazer desporto. Gosto de artes marciais e de andar a cavalo. Gosto de construir coisas e sou muito ativa, sempre fui muito forte e sou muito mais saudável do que qualquer um deles”.