Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

João Ribas, diretor artístico do Museu de Serralves e antigo baixista dos Mooney Suzuki

Rui Duarte Silva (foto da esquerda)

Novo diretor de Serralves foi baixista dos Mooney Suzuki, banda contemporânea dos Strokes

Em entrevista à revista E, do Expresso, João Ribas, novo diretor artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, revela o seu passado rock

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

João Ribas, novo diretor artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, fez parte dos Mooney Suzuki, banda rock fundada no final dos anos 90 em Nova Iorque.

Em entrevista à revista E, do Expresso, do passado sábado, o português, que em criança emigrou com os pais para os Estados Unidos, revela o seu passado musical.

Em resposta à pergunta “como se inicia a sua integração nos meios culturais de Nova Iorque?”, responde João Ribas: “Com 15 ou 16 anos tocava baixo numa banda, The Mooney Suzuki, que teve um momento relativamente importante”.

“Fazíamos parte de uma comunidade de bandas que começaram a aparecer em 1997 e 1998, como os Strokes, os Interpol. Chegámos a ter concertos em que éramos cabeças de cartaz e a seguir vinham os Strokes e outros”.

Tendo integrado a formação inicial da banda liderada por Sammy James, Jr, João Ribas participou no primeiro álbum dos Mooney Suzuki, “People Get Ready”, de 2000.

O bracarense é diretor artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves desde janeiro, tendo sido escolhido para o cargo por unanimidade.

Veja aqui João Ribas (apresentado pelo vocalista como “John Paul”) a tocar com os Mooney Suzuki em 1999.