Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Mãe de modelo infantil da H&M pronuncia-se sobre polémica com a camisola “O macaco mais fixe da selva”

A marca de roupa sueca tem sido alvo de duas críticas devido à inscrição potencialmente racista numa peça de vestuário infantil

A mãe do jovem modelo que gerou uma enorme polémica em torno de uma peça de vestuário infantil comercializada pela empresa sueca H&M pronunciou-se, agora, sobre o caso.

Nas redes sociais, Terry Mango publicou várias fotografias do seu filho, afirmando não ter percebido a polémica e considerando que "as pessoas estão a exagerar". "Parem com o alarmismo, isto é desnecessário", escreveu.

A polémica foi desencadeada por uma camisola usada pelo jovem modelo negro, onde se pode ler "o macaco mais fixe da selva".

Instagram

The Weeknd foi uma das vozes que criticaram a marca de roupa sueca H&M. Abel Tesfaye, nome do mentor do projeto, acusa a empresa de racismo. Partilhando a fotografia e assegurando que vai cortar relações com a marca, o músico canadiano escreveu: "esta manhã, acordei chocado e envergonhado por causa desta fotografia. Sinto-me profundamente ofendido e não vou trabalhar mais com a H&M". Recorde-se que Weeknd começou a trabalhar com a marca no ano passado, servindo de modelo em algumas campanhas publicitárias e desenvolvendo uma parceria criativa com a sua marca XO.

Também Questlove, dos Roots, se manifestou no Twitter: "tenho a certeza que as desculpas estão a chegar. E os anúncios vão ser retirados. Certamente vão emendar a situação nos media e ter um grande gesto como fazer uma doação para uma instituição de beneficência. Tudo o que isto me diz sobre a H&M é que falta algo nos assentos da administração... querem adivinhar o que é?".

Entretanto, a H&M já reagiu às críticas, partilhando um comunicado no qual se lê: "as nossas mais sinceras desculpas por termos ofendido algumas pessoas com esta imagem de uma camisola... Acreditamos na diversidade e inclusão em tudo aquilo que fazemos e vamos rever todas as nossas políticas internas para podermos evitar estes problemas no futuro".

Em declarações ao site Pitchfork, um representante da marca disse também: "não só retiraremos a imagem de todos os nossos canais de comunicação, mas também o produto em questão. É óbvio que as nossas rotinas não foram seguidas de forma apropriada. Não há dúvidas. Vamos investigar seriamente por que razão isto aconteceu de forma a prevenir este tipo de erros".

Também o músico P. Diddy e o basquetebolista LeBron James condenaram a campanha.