Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

A história emotiva de “Tears in Heaven”, a canção que Eric Clapton escreveu após a trágica morte do filho

Em 1991, Eric Clapton perdeu o filho, Conor, de apenas 4 anos. "Tears In Heaven" foi a sua homenagem

"Tears In Heaven" é uma das canções mais conhecidas de Eric Clapton, que a escreveu em 1991 para a banda-sonora do filme Rush.

A canção viria a tornar-se no single mais bem-sucedido de Clapton nos Estados Unidos, vendendo quase três milhões de cópias, e vencendo também três prémios Grammy para Melhor Prestação Masculina, Canção do Ano e Disco do Ano.

A sua história é, no entanto, mais trágica. "Tears In Heaven" foi escrita por Clapton meses após a morte do seu filho, Conor, de apenas 4 anos, e que perdeu a vida após cair do 53º andar de um apartamento em Nova Iorque.

A morte de Conor levou Clapton a parar durante algum tempo, não dando concertos ou gravando durante o período de luto. Em 1992, admitiu numa entrevista que, apesar de a ter escrito para o filme, "Tears In Heaven" também poderia ser encarada como uma canção sobre o filho.

Will Jennings, co-autor da canção, também admitiu em entrevista que a morte de Conor foi uma espécie de catalisador: "Antes [de a compormos] aconteceu uma coisa horrível, e ele queria escrever sobre isso. E havia espaço no filme para o fazer. Senti-me tocado por ele me ter querido a trabalhar nela, e tentei fazer o melhor que pude".

"Tears In Heaven" é também lembrada pelo seu videoclip, tendo sido admitida no Rock and Roll Hall of Fame como uma das canções que ajudaram a formar o rock n' roll, em 2004. Recorde-a aqui: