Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Jornalista acusa fundador da revista Rolling Stone de lhe oferecer trabalho a troco de sexo

Jann Wenner é o mais recente nome sobre o qual recaem suspeitas de ter cometido assédio sexual

O fundador da revista Rolling Stone, Jann Wenner, foi acusado por um jornalista freelance de lhe ter oferecido trabalho a troco de um encontro sexual.

O caso ter-se-á dado em 2005, após Ben Ryan, o jornalista em questão, se ter deslocado ao apartamento de Wenner para discutir oportunidades de trabalho numa das revistas detidas por este. Wenner terá, então, beijado Ryan na boca.

"Ainda alinhei por um segundo, mas depois disse algo do género 'por favor, não sou esse tipo de miúda'", contou agora o jornalista. Pouco depois, Wenner procurou convencê-lo a ficar, oferecendo-lhe um trabalho caso prosseguisse com o encontro - presumivelmente esperando algum tipo de satisfação sexual.

Em declarações ao The Hollywood Reporter, Jann Wenner admite que aquele encontro teve lugar, mas nega ter feito qualquer oferta a Ben Ryan de um emprego a troco de sexo. "Tentei ter um encontro sexual com ele, mas ele rejeitou-me. E eu respeitei isso. Não era minha intenção colocá-lo desconfortável", explica.

"O artigo dele acabou, no fim de contas, por ser publicado. Não foi prometido qualquer trabalho, e não ficou perdido qualquer trabalho. Nunca fiz nem nunca seria capaz de fazer uma oferta deste género", rematou.