Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Chuck Mosley com Faith No More

Morreu Chuck Mosley, antigo vocalista dos Faith no More

O músico tinha 57 anos. A banda já manifestou o seu pesar, em comunicado

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Morreu Chuck Mosley, o vocalista norte-americano conhecido por ter liderado os Faith No More nos anos 80.

Segundo a sua família, a morte foi causada por problemas ligados à toxicodependência, depois de um longo período de sobriedade.

"Charles Henry Mosley III perdeu a vida, a 9 de novembro de 2017, devido à doença da dependência. Estamos a revelar o motivo da sua morte na esperança de que possa servir de aviso ou ajuda para quem luta para se manter sóbrio. Chuck deixa a sua companheira de longa data, Pip Logan, duas filhas, Erica e Sophie, e um neto, Wolfgang Logan Mosley", escreve a família.

Chuck Mosley foi vocalista dos Faith No More entre 1984 e 1988, gravando dois álbuns com a banda: a estreia We Care a Lot, em 1985, e Introduce Yourself, em 1987.

Em 1988, foi despedido e substituído por Mike Patton, que ainda hoje é o vocalista dos Faith No More.

A banda de São Francisco já manifestou o seu pesar no seguinte comunicado:

"É com muita mágoa que assinalamos a partida do nosso amigo e companheiro de banda, Chuck Mosley. Ele era uma força imparável de energia e convicção, que nos ajudou a trilhar um caminho de singularidade e originalidade que não se teria desenvolvido como desenvolveu sem o seu contributo".

"Que sorte tivemos por termos podido atuar com ele no ano passado, quando reeditámos o nosso primeiro disco. O seu entusiasmo, o seu sentido de humor, o seu estilo e a sua coragem deixarão saudades em muitos. Somos uma família, uma família estranha e disfuncional, e iremos sempre sentir gratidão pelo tempo que passámos com o Chuck".

Chuck Mosley conheceu o baixista Billy Gould em 1977, tocando com ele na banda The Animated, antes do arranque dos Faith No More. Depois de ser despedido deste grupo, cantou com os Bad Brains entre 1990 e 1992, formando e integrando várias outras bandas, posteriormente.

Após a saída litigiosa dos Faith No More, o vocalista processou os antigos companheiros, acabando o caso por resolver-se fora dos tribunais. Recentemente, havia voltado a atuar com a sua antiga banda, a propósito da reedição de We Care a Lot.