Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Comediante Louis C.K. envolvido em escândalo sexual

Louis C.K. foi acusado por cinco mulheres de conduta sexual imprópria

O comediante Louis C.K. é a mais recente figura da indústria do entretenimento a ser acusada de conduta sexual imprópria, segundo um artigo do jornal The New York Times.

Neste mesmo artigo, Louis C.K. é acusado por cinco mulheres de se ter masturbado à sua frente, incluindo por duas comediantes, Dana Min Goodman e Julia Wolov.

Segundo Goodman e Wolov, Louis C.K. tê-las-á convidado, em 2002, para beber um copo no seu quarto de hotel. Lá chegado, o comediante despiu toda a sua roupa e começou a masturbar-se.

Três outras mulheres argumentam que Louis C.K. ter-se-á masturbado à sua frente ou pelo telefone, ou perguntado se o poderia fazer.

Para já, o comediante recusa-se a comentar estas acusações, numa declaração enviada ao The New York Times pelo seu representante, Louis Kay.

Não é a primeira vez que Louis C.K. se vê envolvido em escândalos deste género. Há muito que correm rumores sobre supostas más condutas sexuais por parte do comediante.

No Twitter, a atriz e comediante Roseanne Barr fez referência a isso mesmo, escrevendo não saber se Louis C.K. "é um predador sexual", mas que "há múltiplas acusações [de assédio] em círculos de mulheres que trabalham em Hollywood".

O canal de televisão HBO cortou todas as suas relações com o comediante. Projetos como Lucky Louie, One Night Stand, Shameless e Oh My God foram retirados dos serviços on-demand do canal, e a presença de C.K. no especial Night of Too Many Stars: America Unites for Autism Programs foi cancelada.

Já o FX anunciou que a sua relação com o comediante está "sob avaliação". Louis C.K. é produtor e criador de cinco das séries deste canal, incluindo Louie, que lhe valeu dois prémios Emmy.

O canal salienta que, ao longo dos últimos oito anos a trabalhar com Louis C.K., não recebeu nenhuma queixa de má conduta por parte do comediante, mas salienta estar "bastante perturbado com as alegações publicadas no The New York Times".

O novo filme de Louis C.K., I Love You, Daddy, teve também a sua estreia cancelada. O estúdio responsável, o The Orchard, disse que iria "considerar o timing e o lançamento do filme, e continuar a avaliar a situação".