Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Les Inrocks

Revista Les Inrockuptibles sob polémica depois de dar capa a Bertrant Cantat, o músico dos Noir Désir que matou a namorada em 2003

Bertrand Cantat foi capa da Les Inrockuptibles 14 anos após ter morto a sua namorada

A revista francesa Les Inrockuptibles foi alvo de uma chuva de críticas após colocar fazer de Bertrand Cantat, vocalista dos Noir Désir, figura de capa de uma das suas últimas edições.

O caso está a dar que falar já que Cantat foi capa da revista 14 anos após ter morto a sua antiga namorada, a atriz Marie Trintignant, por intermédio de violência física. O crime valeu-lhe uma pena de prisão de oito anos, da qual cumpriu metade. O músico acaba de lançar o seu primeiro álbum a solo, L'Angleterre.

A revista Elle já respondeu a esta polémica colocando a própria Marie Trintignant na capa da sua última edição. "[Marie] é um símbolo. O seu rosto tornou-se no rosto de todas as mulheres vítimas da violência dos homens", justificou, em editorial.

O caso, que chegou a merecer um comentário de Marlène Schiappa, secretária de Estado para a Igualdade entre Homens e Mulheres, já foi abordado pela revista, que pediu desculpa a todos os que se sentiram ofendidos.

"O jornalismo não é uma postura moral que consista em aprovações ou reprovações. A história de Bertrand Cantat tem feito parte da Les Inrockuptibles desde os anos 80. Era impossível ignorá-la. Aos que se sentiram ofendidos, expressamos as nossas mais sinceras desculpas", publicou.