Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Rita Carmo

Super Bock Super Rock: “A polícia vai fazer revistas demoradas. O ideal é não trazerem mochilas”, diz Luís Montez

O diretor da Música no Coração, que organiza o festival lisboeta, apela às pessoas “que venham cedo”

Lusa

No Parque das Nações, em Lisboa, ultimam-se os preparativos para acolher, a partir de quinta-feira, o festival Super Bock Super Rock (SBSR), que tem este ano como cabeças de cartaz Red Hot Chili Peppers, Deftones e Future.

"Apelo às pessoas para que venham cedo. A polícia vai fazer revistas demoradas. O ideal é não trazerem mochilas", disse o diretor geral da promotora Música no Coração, Luís Montez, durante uma visita, terça-feira, ao recinto do festival, adiantando que as portas abrirão às 15:00.

O palco por baixo da pala do Pavilhão de Portugal está pronto. É ali que os concertos começam na quinta-feira, às 17:30. Nesse dia, quem não quiser perder o espetáculo do projeto Alexander Search, que junta o pianista Júlio Resende e o cantor Salvador Sobral, "deve chegar cedo".

De modo a "facilitar as entradas", os passes de três dias podem ser trocados por pulseiras a partir de quarta-feira, entre as 10:00 e as 22:00, nas bilheteiras do festival. "Durante o festival as pulseiras podem ser trocadas nas bilheteiras ou já dentro do recinto, até às 04:00", disse Luís Montez.

A organização aconselha também o uso de transportes públicos para chegar e sair do Parque das Nações. Quem sair até à 01:00 ainda pode usar o Metropolitano, depois disso está garantido "transporte gratuito" para os festivaleiros até às 05:00, na carreira da Carris que faz o percurso Gare do Oriente-Cais do Sodré.

Com capacidade para 20 mil pessoas, o festival tem esgotados os passes de três dias e os bilhetes para quinta-feira.