Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Legendary Tigerman dá a conhecer novo álbum amanhã no Super Bock Super Rock

Misfit só sai para as lojas em janeiro de 2018 e esta será a primeira e uma das poucas oportunidades de ouvir as novas canções ao vivo este ano

Legendary Tigerman leva amanhã ao palco do Super Bock Super Rock, na íntegra, o novo álbum, Misfit, com edição agendada para janeiro de 2018. O concerto está marcado para as 22h50 no palco EDP, montado por baixo da pala do Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações.

Consigo em palco, Paulo Furtado terá o baterista Paulo Segadães e o saxofonista João Cabrita, que também colaboram no álbum, e o baixista Filipe Rocha (de Sean Riley & The Slowriders). Excertos de todas as canções de Misfit, com comentários do músico, estão disponíveis no Spotify até sábado, último dia do festival lisboeta.

O concerto será a primeira e uma das poucas oportunidades de ouvir as canções de Misfit ao vivo este ano, revelou Tigerman à BLITZ, "nesta primeira fase, e porque começámos a trabalhar o disco muito antes de o irmos tocar regularmente - ou seja, isto não acontecerá muito mais vezes antes de ele sair -, decidi juntar um quarto elemento: o Filipe Rocha, que também toca nos Sean Riley & The Slowriders".

"É um disco muito direto e nós os quatro conseguimos assegurar tudo o que é necessário tocar para que soe em máxima força", desenvolve, "para mim, isso era o mais importante: que no final fosse um disco orgânico e ao vivo e que sentíssemos que as canções funcionam sem toda a mistura e o trabalho por trás delas. Acho que vamos conseguir levar essa parede de som para o Super Bock Super Rock este ano".

Quando questionado sobre o facto de o álbum só sair para as lojas daqui a alguns meses, Furtado explicou: "está prontíssimo, há já algum tempo. Está planeada uma edição conjunta em vários territórios ao mesmo tempo e [esta demora] tem a ver com a gestão dessa coordenação e não com fatores artísticos".

Misfit foi gravado no Rancho de La Luna, no deserto da Califórnia, e Furtado contou à BLITZ em discurso direto a história por trás das novas canções e de um disco conceptual que chegará acompanhado do filme How to Become Nothing. "Não haverá nenhuma edição do disco em que não esteja presente o filme", esclareceu, "a edição em CD é um duplo disco com DVD e a edição em vinil traz os códigos para fazer o download do filme ou para ver o filme online - não sei exatamente qual será o processo".

"Cada vez mais me faz mais sentido fazer coisas que podem ser apreendidas de várias maneiras", acrescenta, "[além do álbum], há um filme e mais tarde haverá um livro que agregará todas estas coisas e será uma mistura entre o documental e o onírico, trazendo se calhar mais pistas a tudo isto. Interessa-me cada vez mais fazer coisas que não se esgotem numa audição ou em cinco minutos ou numa semana. Neste momento em que cada vez temos mais informação, mais coisas a acontecer e menos tempo para isso, sinto necessidade de contrariar fortemente essa tendência".