Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Green Day criticados por atuarem no festival Mad Cool, em Madrid, após morte de acrobata: “Não somos pessoas sem coração”

Os Green Day defenderam-se das críticas de que foram alvo por terem prosseguido com o concerto

Os Green Day emitiram um comunicado no qual explicam o porquê de terem prosseguido com o seu concerto no festival Mad Cool, em Madrid, após a morte de um acrobata, Pedro Aunión Monroy.

Billie Joe Armstrong, vocalista do grupo, afirmou que os Green Day não foram informados sobre essa mesma morte antes de subirem ao palco - ou sequer sobre a atuação do acrobata em questão.

"Estes tipos de festivais são enormes. Há tantas coisas a acontecer ao mesmo tempo que é impossível acompanhar cada atuação ou artista. Quando se deu o acidente estávamos a um quilómetro de distância do palco, nos bastidores", escreveu ainda.

Armstrong revelou também que a banda foi notificada de que existiria, em palco, um problema de segurança 15 minutos antes do início do espetáculo. "Não nos disseram as razões [para essa falha], o que também é normal", prosseguiu.

Assim que souberam da notícia, Armstrong garante que os Green Day ficaram "em choque". "Não sei porque motivo as autoridades não nos informaram do acidente antes do concerto. Isto nunca aconteceu ao longo dos 30 anos em que os Green Day têm tocado ao vivo. Se tivéssemos sabido do incidente antes da nossa atuação muito provavelmente não teríamos tocado. Não somos pessoas sem coração", remata.

"O que aconteceu ao Pedro é impensável. Lamentamos pelos amigos e pela família e por todos quantos testemunharam esta tragédia".

Também a organização do festival justificou a sua decisão de continuar com o espetáculo: "O Mad Cool estava preparado para qualquer eventualidade. Nesta situação, ter uma massa tão grande de pessoas a abandonar o recinto, com a possibilidade de existirem reações violentas devido a um cancelamento súbito, foi oficialmente declarado inseguro", escrevem. "A segurança dos fãs no festival nunca foi comprometida".

Recorde-se que a edição deste ano do festival Mad Cool ficou marcada pela morte de Pedro Aunión Monroy, um acrobata que caiu de uma altura de cerca de 40 metros quando atuava entre concertos, no palco principal. Monroy ainda foi assistido no local, mas viria a falecer já no hospital.