Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Organizador do Fyre Festival, o “Coachella para milionários”, detido por fraude

Festival que deveria ter acontecido nas Baamas, em abril, foi um fiasco absoluto

Billy McFarland, organizador do Fyre Festival, foi detido na passada sexta-feira pelas autoridades norte-americanas. Em causa está uma acusação de fraude financeira.

Segundo o New York Times, McFarland é acusado de ter defraudado dois investidores em mais de um milhão de dólares, através das empresas com as quais planeou o festival, a Fyre Media e a Fyre Festival LLC.

Não apenas isso, como também terá prestado declarações falsas acerca das suas próprias finanças, alegando ter facturado milhões de dólares durante o ano de 2016 quando, na realidade, esse número esteja abaixo dos 60 mil dólares.

McFarland foi entretanto libertado sob fiança, tendo pago uma caução de 300 mil dólares, mas escusou-se a comentar o caso. Se for condenado, arrisca uma pena que poderá ir até aos 20 anos de prisão.

O Fyre Festival foi anunciado como um "Coachella para milionários", prometendo dois fins de semana numa ilha paradisíaca, nas Baamas, com música, sol e modelos famosas.

No entanto, chegada a data do festival, tornou-se notícia pelas piores razões: não só os palcos não se encontravam montados como toda a área envolvente estava repleta de lixo e cães selvagens, sem qualquer segurança ou higiene.

Muitos dos festivaleiros, incluindo todos aqueles que se viram retidos nas Baamas por falta de voos e apoio, processaram posteriormente a organização do festival, da qual também faz parte o rapper Ja Rule.