Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Atuação de Salvador Sobral no concerto Juntos Por Todos causa controvérsia

Veja o vídeo que está a incendiar as redes sociais

O vencedor da Eurovisão, Salvador Sobral, encerrou ontem o concerto de beneficência pelas vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande com uma atuação que está a gerar controvérsia.

O espectáculo, inédito por ser transmitido em direto e em simultâneo pelos três canais de televisão generalistas e ainda por várias rádios, aconteceu na MEO Arena e registou lotação esgotada com cerca de 14 mil espectadores, segundo a organização, entre os quais se contava o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

A fechar, após a atuação de mais de vinte artistas portugueses, Sobral subiu ao palco para cantar "Amar Pelos Dois", o tema com que venceu o festival. Mas surpreendeu, ao ter dito, durante a interpretação da canção, e depois de uma ovação, "sinto que posso fazer qualquer coisa que vocês aplaudem. Vou mandar um peido para ver o que acontece".

As reações foram mistas, quer na sala quer nas redes sociais. Se muitos louvam a humildade ou a naturalidade do cantor português, outros tantos sublinharam o desajuste da atitude ou a oportunidade daquele comentário num concerto de solidariedade onde participaram artistas de várias gerações.

Eis o excerto de "Amar Pelos Dois" entrecortado pela piada de Salvador Sobral. A atuação do irmão de Luísa Sobral, autora da canção, incluiu ainda, a abrir, a interpretação de "A Case of You", de Joni Mitchell

As reações, a favor e contra, foram inúmeras, a ponto de levarem Salvador Sobral a liderar o ranking do Twitter.

Ao que a BLITZ apurou, esta não é a primeira vez que Salvador Sobral utiliza a piada do "peido". Porém, nunca perante tal plateia, na qual ainda se encontravam Ferro Rodrigues, Presidente da Assembleia da República, Castro Mendes, ministro da Cultura, ou o Presidente da Cãmara de Lisboa, Fernando Medina.

Ao longo da noite, o valor angariado através de chamadas telefónicas ultrapassaou 1,150 milhões de euros. Atuaram também Agir, Amor Electro, Ana Moura, Aurea, Carlos do Carmo com Camané, Carminho, DAMA, David Fonseca, Diogo Piçarra, Gisela João, Helder Moutinho, João Gil com Luís Represas, Jorge Palma com Sérgio Godinho, Luísa Sobral, Matias Damásio, Miguel Araújo, Paulo Gonzo, Pedro Abrunhosa, Raquel Tavares, Rita Redshoes e Rui Veloso.

Nos incêndios na zona de Pedrógão Grande faleceram 64 pessoas.