Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Debaixo da Língua n'O Sol da Caparica: diálogos entre a língua portuguesa e a música universal regressam este ano

O Sol Da Caparica volta a ser palco de pensamento, discussão e ação em torno da língua portuguesa, património imaterial que nos une a todos

Alexandre Cortez tem sido um ativista da ligação da poesia à música e Biru um verdadeiro homem da palavra falada; David Ferreira recorda as palavras que o seu pai, o poeta David Mourão Ferreira, escreveu para Amália Rodrigues e Carlos do Carmo fala dessas outras tão importantes palavras que José Carlos Ary dos Santos, outro grande poeta, escreveu para a sua voz. São tudo histórias contadas por pessoas que valorizam a nossa língua que estarão espalhadas pela terceira edição de Debaixo da Língua, o livro em que Rui Miguel Abreu, jornalista e colaborador da BLITZ, reúne conversas com importantes nomes da nossa música sempre em torno da temática do português e das melodias e ritmos que melhor o carregam nestes tempos.

A intenção do projeto Debaixo da Língua passa pela construção de um espaço de debate e pensamento sobre o papel que a nossa língua, ao longo dos tempos, foi tendo no âmbito do nosso panorama musical: daí que se tenha vindo a explorar a memória, discutindo o que significava escrever antes do 25 de Abril, por exemplo, mas também o presente em que tantas vezes as palavras parecem nascer da vida nas ruas e ganhar nova vida na língua afiada de poetas da nova geração.

Nos dois primeiros volumes, Capicua e Boss Ac, Marcelo D2 e Emicida, Tim e Vitorino, Sérgio Godinho e Miguel Araújo, Ana Moura e Samuel Úria, entre muitos outros, foram interlocutores que nos revelaram o que guardam Debaixo da Língua: falou-se de métodos de criação, de palavras amadas e menos usadas, de inspiração e de mensagens. Também se abordou a ideia de uma certa lusofonia em conversas com artistas como Paulo Flores e Kalaf ou com artistas do Brasil que têm outros entendimentos, outros balanços para o Português. Além dos dois primeiros volumes e de pré-publicações regulares na imprensa de relevantes excertos destas conversas, houve ainda a oportunidade de abrir espaço para as conversas nas tardes d’O Sol da Caparica, em encontros entre fãs, artistas e jornalistas que decorreram num espaço próprio dentro do festival.

O estudo prossegue agora com este terceiro volume, a publicar durante a edição 2017 d’O Sol da Caparica, que decorre entre 10 e 13 de agosto.