Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

No final da década passada, antes da reunião dos Soundgarden

Morte de Chris Cornell: teste a drogas divulgado

Os resultados da autópsia já são conhecidos: havia sete drogas diferentes no corpo do músico

Foram divulgados os resultados da autópsia realizada ao corpo de Chris Cornell, que se suicidou no passado dia 18 de maio.

Segundo o relatório do médico forense de Wayne County, no estado do Michigan, foram encontradas sete drogas diferentes no corpo de Cornell, incluindo Ativan, fármaco usado no controlo da ansiedade que pode levar a pensamentos suicidas.

No entanto, e ao contrário do que tem alegado a família de Cornell, o médico encarregue do caso afirmou que estas drogas "não contribuíram para a morte" do músico. "Baseado nas circunstâncias da sua morte e nos resultados da autópsia, a causa do óbito é suicídio", pode ler-se no relatório do assistente do médico.

Isto porque a quantidade de Ativan encontrada no corpo de Cornell, apesar de mais elevada que o normal, se encontrava bastante abaixo dos valores que poderão levar à morte de alguém.

Após serem noticiados os resultados da autópsia, a viúva do músico, Vicky Cornell, emitiu um comunicado no qual afirma que "após tantos anos de sobriedade, [as drogas tomadas] parecem ter prejudicado e alterado o seu estado mental".

"Algo terá corrido terrivelmente mal, e tanto eu como as minhas crianças nos encontramos destroçados e desolados por não poder voltar atrás", continuou.