Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Katarina Benzova

Guns N’ Roses: tudo o que vai poder ver e ouvir em Algés

A digressão europeia dos gigantes do rock passa hoje por Portugal. Saiba que canções - “equipa titular” e “reservas” - trazem os Guns na bagagem para o concerto de Algés

Depois de iniciarem a manga europeia da digressão Not In This Lifetime na Irlanda, no passado sábado, os Guns N' Roses atuaram na passada terça-feira no Estádio San Mamés, em Bilbao, na região espanhola do País Basco.

O alinhamento do concerto espanhol foi semelhante ao do irlandês Slane Festival - o que pode dar um "cheirinho" do que se se passará em Portugal - mas com algumas mexidas mais perto do final do concerto.

Para esta digressão, a banda tem um alinhamento "alargado", base a partir da qual vai procedendo a ajustes. Da "Guns N' Roses Set List - Europe 2017", plano partilhado por Álvaro Covões, diretor-geral da Everything Is New (que organiza o concerto português), consta um concerto "típico" e, no final, o que parecem ser "alternativas" para mudanças "cirúrgicas". Certo é que nenhum dos dois concerto na Europa teve este alinhamento, tendo ambos terminado com um encore rematado por "Paradise City". Será esta, de facto, a setlist do concerto português? (sendo que as opções após "Paradise City" são as que ficam de fora).

Instagram

Em relação ao concerto irlandês, a primeira mexida no alinhamento em Bilbao foi previsível: "New Rose", dos Damned, deu lugar a "Attitude", dos Misfits (com direito a um intro de "You Can't Put Your Arms Around A Memory", de Johnny Thunders). São ambas canções do álbum de versões The Spaghetti Incident?, cantadas pelo baixista Duff McKagan. É o momento Duff, portanto.

Instagram

Tal como no Slane Castle, San Mamés pôde ouvir uma homenagem a Chris Cornell, sob forma de "Black Hole Sun", dos Soundgarden, cantada por Axl. A reincidência faz prever momento semelhante em Lisboa (atente-se que, no plano partilhado por Covões, a canção surge "ensanduichada" entre canções habitualmente interpretadas no encore, algo que até agora não aconteceu).

Se na Irlanda não se ouviu o êxito "Don't Cry", em Bilbao o mesmo foi interpretado no encore (com curta passagem por "Melissa", dos Allman Brothers), por troca com "There Was a Time". A haver alternância de "apetites", Portugal pode ter pouca sorte e "Don't Cry" ficar de fora. Por outro lado, a cidade espanhola não cantou "Patience" (tocada na Irlanda, só com instrumentos acústicos), tendo no seu lugar sido interpretada "Sorry". Assinale-se que tanto "There Was a Time" como "Sorry", canções de Chinese Democracy (onde não entraram Duff e Slash), constam do "banco de suplentes" do documento partilhado pela organização, do qual constam "hits" da formação clássica como "I Used To Love Her" e "You're Crazy".

No campo das versões não incluídas em álbuns de estúdio (ou seja, além de "Live and Let Die", dos Wings, e "Knockin' On Heaven's Door", de Bob Dylan, ambas interpretadas tanto na Irlanda como em Espanha), mantém-se "Wish You Were Here", dos Pink Floyd, e "The Seeker", dos The Who - esta última a preceder o remate final, que nesta digressão mundial pertence, categoricamente, a "Paradise City".

Veja aqui "Sweet Child O' Mine" ao vivo, esta terça-feira, em Bilbao:

Alinhamento do concerto no Estádio San Mamés, em Bilbao (Espanha):

It's So Easy
Mr. Brownstone
Chinese Democracy
Welcome to the Jungle
Double Talkin' Jive
Better
Estranged
Live and Let Die (Wings)
Rocket Queen
You Could Be Mine
Attitude (Misfits)
This I Love
Civil War
Black Hole Sun (Soundgarden)
Coma
Speak Softly Love ("Love Theme" de O Padrinho) (Nino Rota)
Sweet Child O' Mine
My Michelle
Wish You Were Here (Pink Floyd)
November Rain
Knockin' on Heaven's Door (Bob Dylan)
Nightrain

Encore
Sorry
Don't Cry
The Seeker (The Who cover)
Paradise City

Para saber como correu o primeiro concerto na Europa, leia este artigo que inclui vídeos e fotos.

Veja aqui toda a informação útil do concerto, como o mapa do recinto ou os horários.