Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Casa da Música, Porto

Divulgação

120 concertos no verão da Casa da Música, no Porto. E metade é grátis

A programação de verão da Casa da Música, que arranca quinta-feira e vai até 16 de setembro, conta com cerca de 120 concertos e vários eventos fora do Porto

Lusa

A programação de verão da Casa da Música, que arranca quinta-feira e vai até 16 de setembro, conta com cerca de 120 concertos, metade dos quais de entrada gratuita, e com vários eventos fora do Porto.

Na conferência de imprensa de apresentação da programação do ciclo de verão deste ano, o diretor artístico da Casa da Música, António Jorge Pacheco, disse que a instituição conta receber "120 mil pessoas" para a totalidade dos eventos e sublinhou os "60 concertos de entrada livre" a decorrer no palco interior e exterior do café do espaço.

O Verão na Casa, um "período particularmente intenso da programação" e um ciclo que "marca a agenda cultural da cidade de forma significativa", arranca com "Tablao", um espetáculo de flamenco com Ana Pinhal e Catarina Ferreira, bem como uma atuação da banda brasileira Aláfia, de entrada livre, no primeiro dia do mês de junho.

O ciclo inclui concertos ao ar livre e atuações do pianista Alexander Romanovsky com a Orquestra Sinfónica do Porto (09 de junho) e da soprano Magdalena Anna Hofmann com o mesmo agrupamento (17 de junho), o programa para a noite de São João com a Banda Sinfónica Portuguesa num concerto "aberto à cidade", ou ainda o "Piano Caos", ponto de encontro da música eletrónica e clássica através da exploração das "enésimas possibilidades de composição em suporte tecnológico" que a Digitopia Collective leva a palco a 10 de junho.

De regresso estão os concertos dos agrupamentos associados ao ar livre, em Vila Nova de Gaia (22 de junho) e na Maia (14 de julho), com a Orquestra Sinfónica, e no Porto, na avenida dos Aliados, a 08 de setembro, com o Remix Ensemble a juntar-se aos Mão Morta (depois dos vários concertos que deram juntos no ano passado), antes de um concerto da Orquestra Sinfónica, no dia seguinte.

Na praça Guilhermina Suggia, em Matosinhos, a 29 de julho, a orquestra junta-se ao norte-americano Gregory Porter, colaboração que já tinha acontecido em 2015. Organizado de dois em dois anos, o Prémio Internacional Guilhermina Suggia vai para a quinta edição e leva à Casa da Música sete alunos de violoncelo de várias escolas europeias, dos quais sairão três finalistas, que tocarão com a Orquestra Sinfónica a 07 de julho antes do anúncio do vencedor.

Ainda integrado na celebração do legado da violoncelista Guilhermina Suggia (1885-1950), o dia seguinte fica marcado pela maratona de estudantes de violoncelo, que nos anos anteriores atraiu mais de 100 jovens praticantes. O ciclo vai abranger a estreia da Orquestra de Câmara Portuguesa na Casa da Música, a 25 de junho, no ano que assinala o 10.º aniversário do grupo, sob direção musical de Pedro Carneiro, para além do concerto de comemoração do centenário do Conservatório de Música do Porto, no domingo.

No café, ao longo do verão, vão atuar artistas como Ana Deus e Luca Argel (22 de junho), Slimmy (01 de julho), Paraguaii (22 de julho), Demian Cabaud Quarteto (24 de agosto) ou JP Simões (09 de setembro), entre outros.

O serviço educativo da instituição volta a produzir, em conjunto com a Câmara Municipal de Matosinhos, o espetáculo "Romani 2.0", segundo momento de um trabalho teatral entre a comunidade cigana daquele concelho e o Balleteatro, com estreia inicialmente prevista para 18 de junho de 2016, mas então cancelado, estreando-se agora a 20 de junho.

A programação do trimestre inclui ainda nomes como Patxi Andión, que revisita músicas de José Afonso na sexta-feira, Annette Peacock (07 de junho), o vencedor da Eurovisão Salvador Sobral (05 de julho, já esgotado, e 18 de julho) ou Manhattan Transfer (22 de julho), enquanto o II Congresso Europeu de Saxofone (EurSax) decorre de 11 a 14 de julho na Casa, com organização da Associação Portuguesa de Saxofone.