Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Nick Cave

Nick Cave fala sobre a morte do filho

O músico australiano deu uma entrevista na qual aborda a morte do seu filho, Arthur

Quase dois anos após a morte do seu filho, Arthur, de apenas 15 anos, Nick Cave abordou a tragédia numa nova entrevista ao jornal britânico The Guardian.

O músico, cujo último álbum, Skeleton Tree, foi influenciado por este acontecimento, afirmou "ter medo de dizer algumas coisas" sobre Arthur, ainda que "gostasse de as dizer".

Falando do quão difícil foi escrever sobre a morte de Arthur numa canção, Cave explicou que "é algo impossível de navegar". "Fica ali e ocupa o espaço inteiro. Enche o teu corpo. É algo físico. Sente-lo a fazer pressão no interior dos dedos. Não há espaço para o luxo da criação", disse.

"Escrevi várias canções após a morte do Arthur, mas senti que estavam a trair aquilo por que estávamos todos a passar na altura - ou, pior, a trair o Arthur", acrescentou. "Não tinham a emoção necessária, por isso descartei-as. Mas tenho escrito coisas novas".

Cave falou ainda de One More Time With Feeling, documentário que mostra as sessões de gravação de Skeleton Tree após a morte de Arthur, e do apoio que sentiu vindo do público.

"A boa vontade que recebemos após a morte do Arthur de pessoas que não conhecia, especialmente através das redes sociais, de pessoas que gostavam da minha música e quiseram dar o seu apoio, foi extraordinária", disse. "Isto deu-se em grande parte por causa do filme e eu estarei sempre grato ao Andrew [Dominik, realizador] por isso".

Quanto aos concertos de Nick Cave e dos Bad Seeds, não serão suplantados pela mágoa. "Não quero que as pessoas venham [ao concerto] e se envolvam no drama de outra pessoa", explicou. "Quero que os concertos sejam inspiradores e alegres, que as pessoas saiam a sentir-se melhor do que quando entraram".