Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Jonathan Demme

Getty Images

Morreu Jonathan Demme, realizador de “O Silêncio dos Inocentes” e “Stop Making Sense”

Cineasta tinha 73 anos e foi vítima de cancro do esófago. Deixou obra com mais de 30 filmes e também uma série de trabalhos para a televisão

Morreu esta manhã Jonathan Demme, realizador norte-americano cujos trabalhos mais celebrados foram O Silêncio dos Inocentes, Filadélfia e também o filme-concerto Stop Making Sense, de 1984, que tinha como protagonistas os Talking Heads.

O cineasta tinha 73 anos e foi vitimado por um cancro do esófago e complicações ligadas a problemas de coração. "Infelizmente, posso confirmar que o Jonathan morreu cedo esta manhã no seu apartamento de Manhattan, rodeado pela mulher, Joanne Howard, e três filhos", disse o representante do realizador em comunicado.

Ricki e os Flash, de 2015, foi o último filme de ficção realizado por Demme, contando com Meryl Streep como protagonista. No ano passado, o cineasta assinou a realização do documentário Justin Timberlake + The Tennessee Kids.

Apesar de ter começado a trabalhar como realizador ainda nos anos 70, foi na década seguinte que começou a afirmar-se, com filmes como Melvin e Howard, Selvagem e Perigosa ou Viúva... Mas Não Muito.

O reconhecimento, em Hollywood, chegaria com O Silêncio dos Inocentes (1991), que lhe garantiria o Óscar de Melhor Realizador e Melhor Filme, e, dois anos depois, Filadélfia, que valeu o Óscar de Melhor Ator a Tom Hanks e de Melhor Canção Original a Bruce Springsteen ("Streets of Philadelphia").

Além de Stop Making Sense, Demme realizou ainda outros filmes/documentários de cariz musical, tendo trabalhado com Neil Young em Neil Young: Heart of Gold (2006), Neil Young Trunk Show (2009) e Neil Young Journeys (2012); e em vídeos dos New Order, UB40 e The Pretenders. Também trabalhou em televisão, em séries como Columbo, The Killing ou Shots Fired, ainda em exibição.