Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Chuck Berry recordado pelo filho: leia aqui

Charles Berry Jr. falou à Rolling Stone ainda antes da morte do pai, no passado sábado

Charles Berry Jr., filho de Chuck Berry, falou recentemente à Rolling Stone sobre a influência do seu pai, ainda antes deste falecer, no passado sábado.

Berry Jr. recordou como foi crescer e viver tendo Chuck Berry como pai: "não existe outra perspetiva", começa por dizer. Os genes falaram, também, mais alto: na viragem do milénio, Berry Jr. juntou-se à banda do pai, ele que também toca guitarra.

"Sou um tipo das informáticas. Quando era miúdo, só toquei guitarra por uma vez com ele, em 1979. Nunca tinha tocado profissionalmente", explicou, acrescentando ter-se juntado à banda após a morte do seu cunhado, que tocava na mesma.

"Ele não era um líder duro. Os concertos eram na hora, sem ensaios, nada. Não sabíamos o que o meu pai ia fazer a seguir", relembrou. "Quando o braço da guitarra caía, nós parávamos. Quando ele batia com o pé no chão, nos parávamos. Nunca tivemos problemas".

Berry Jr. lembrou, ainda, uma digressão do pai e respetiva banda pela Rússia, há uma década: "Demos 17 concertos em 18 dias. Chegámos atrasados quatro horas ao concerto de Moscovo, e estavam 3 mil pessoas na rua. Pensei que nos iam matar, mas eram só as pessoas que não conseguiam entrar na sala porque o concerto estava esgotado".

O filho do guitarrista revelou, também, que Chuck Berry estava pronto para "pendurar as botas" em 2014. "Nesse ano, parou de gravar. A família foi ao estúdio completar algumas partes do álbum", explicou. "O meu filho fez um solo de guitarra incrível. O sorriso no meu rosto era óbvio. Acho que percebi o que o meu pai terá sentido quando comecei a tocar com ele", concluiu.