Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Father John Misty 2017

Father John Misty: “Todos os meus álbuns começam com uma pergunta demasiado grande”

Em entrevista à BLITZ, o norte-americano, que em abril lança o terceiro álbum como Father John Misty, falou de Pure Comedy e dos artistas que o inspiram, como Terrence Malick, David Lynch ou Kurt Vonnegut

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

No próximo dia 7 de abril, Father John Misty lança o seu terceiro álbum, Pure Comedy.

A BLITZ foi até Paris entrevistar Josh Tillman, o músico norte-americano que, antes de começar a editar como Father John Misty, lançou vários álbuns enquanto J Tillman, numa linha mais clássica de singer songwriter.

Questionado sobre o que Tillman teria a dizer desta sua "nova" persona, desenvolve o autor de I Love, You Honeybear:

"Father John Misty não é uma persona. Simplesmente cresci, enquanto escritor. Fui ficando cada vez mais honesto. Mas o J Tillman teria ficado horrorizado [com a minha música mais recente], porque não queria que ninguém visse o seu sentido de humor. Ele era muito obcecado com a ideia de ser levado a sério. Assim era eu, enquanto jovem rapaz: não valorizava aquilo em que era bom. E isto [que está nos discos agora] é a forma como falo. Esta música sou eu a ter uma conversa comigo mesmo", explica.

"O que está [nestes discos] é o que eu penso sobre o mundo, o que penso sobre mim mesmo. E é muito vulnerável. Toda a música de Father John Misty é tão vulnerável! E não é a cena típica de songwriter. Eu não me defendo muito bem, ponho-me a jeito para ser criticado. Olha para o Bon Iver, por exemplo: tem aquela máscara, de poesia e sons bonitos...".

"Todos os meus álbuns começam com uma pergunta que é demasiado grande para que eu lhe possa dar uma resposta", resume Father John Misty. "No primeiro disco era: quem sou eu? No segundo era: o que é o amor? Neste é: o que é que isto tudo significa? E essas são perguntas demasiado grandes para mim. Mas é de artistas assim que eu gosto - como Terrence Malick, ou David Lynch, ou Charlie Kaufman, ou Kurt Vonnegut. Pessoas que se atiram a grandes perguntas. Mas tens de ter sentido de humor", alerta. "Tens de ter noção: milhões já tentaram responder a esta pergunta, não vou ser eu a encontrar a resposta. Por isso é que se chama a este tipo de artista 'pretensioso'. Porque é, de facto, pretensioso. Mas a humanidade está no humor. Só se pode chamar pretensioso a quem tenta".

Pure Comedy, terceiro álbum de Father John Misty, sucede a I Love You, Honeybear (2015) e Fear Fun (2012) e sai a 7 de abril.

Veja-o aqui a apresentar o tema-título do novo disco ao vivo no Saturday Night Live.

A longa entrevista com Father John Misty pode ser lida na íntegra numa das próximas edições da revista BLITZ.