Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Acabou a banda que inventou o rock pesado. Adeus, Black Sabbath

O grupo inglês pôs termo a um percurso de quase 50 anos

Os Black Sabbath anunciaram o fim. 49 anos depois da entrada em cena, os precursores do heavy metal disseram adeus após uma longa digressão de despedida que não passou por Portugal.

Em fevereiro, a banda deu aquele que foi anunciado como o último concerto da sua carreira, na Birmingham natal. Na altura, o futuro da banda ainda parecia em aberto, com o guitarrista Tony Iommi a declarar que esse era, de facto, o final da história ao vivo da banda ("não quero fazer mais digressões"), mas não necessariamente da criação musicla na banda. "Quem sabe? Talvez façamos ainda alguma coisa. Não falámos ainda sobre isso".

O post agora é publicado no Instagram parece ser o esclarecimento que faltava. Legendado com a hashtag #TheEnd, a imagem é elucidativa na mensagem: "Black Sabbath: 1968-2017".

Fundados em 1968, os Black Sabbath são bastiões do rock pesado e pioneiros do heavy metal. Formados por Ozzy Osbourne (voz), Tony Iommi (guitarra), Geezer Butler (baixo) e Bill Ward (bateria), lançaram nos seus primeiros anos clássicos como o álbum homónimo de 1970, Paranoid (também em 70) ou Master of Reality (1971). Esta formação desmembrar-se-ia em 1979, tendo Ronnie James Dio substituído Osbourne em Heaven and Hell (1980), álbum extraordinariamente bem sucedido, apesar da partida do vocalista original. Ao longo dos anos 80, pelo posto de vocalista passaram nomes como Ian Gillan e Glenn Hughes (ambos dos Deep Purple), com Tony Martin e Dio (outra vez, fugazmente) a levarem o grupo até meados dos anos 90. Osbourne voltaria à casa-mãe a tempo de gravar o álbum final (13, de 2013) e o EP que encerra a discografia dos Black Sabbath, apropriadamente intitulado The End (2016).

Esta foi a última canção do derradeiro concerto: "Paranoid", ao vivo em Birmingham, no passado dia 4 de fevereiro.