Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Harry Borden

Estarão os Pink Floyd dispostos a voltar?

Dois dos três membros ainda vivos da banda britânica mostram-se abertos à possibilidade de uma reunião

Os Pink Floyd estão dispostos a reunir-se para uma apresentação especial no festival inglês de Glastonbury. A abertura para o regresso aos palcos existe, pelo menos, da parte de Nick Mason e Roger Waters.

Apesar das tensões existentes entre Waters e o guitarrista David Gilmour, Waters não colocaria de parte uma reunião em Glastonbury. Foi o próprio quem o confirmou, durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira.

Waters esteve, juntamente com Mason, na apresentação da maior exposição dedicada à banda, no museu Victoria & Albert, em Londres. Questionado sobre a possibilidade de uma reunião, o músico foi esquivo, dizendo a Mason que "o David [Gilmour] reformou-se, e tu conheces o David melhor que eu".

O baterista terá então respondido que Gilmour "reformou-se e pôs fim à reforma", afirmando que uma reunião dos Pink Floyd, apesar de não estar no horizonte, não está descartada. "Se houvesse essa possibilidade, fá-lo-ia", disse Mason. Já Waters descreveu os rumores como "chatos", mas não fechou a porta.

Os Pink Floyd (David Gilmour e Nick Mason) lançaram em 2014 The Endless River, assumido com o derradeiro álbum da banda. Em 2005, o grupo reuniu-se com Roger Waters para um concerto no evento Live 8. Foi, até ao momento, o último espetáculo do grupo. Rick Wright, o teclista da banda, faleceria em 2008. Dois anos antes, morria Syd Barrett, o primeiro líder dos Pink Floyd.