Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Father John Misty

Father John Misty sobre colaborações: “É completamente absurdo só ter escrito para a Lady GaGa e a Beyoncé”

Músico norte-americano falou sobre duas experiências muito diferentes com as cantoras pop

Father John Misty falou sobre as canções que co-escreveu para os mais recentes álbuns de Beyoncé e Lady GaGa, explicando que nunca tinha pensado em fazê-lo e que foram duas experiências muito diferentes.

Numa entrevista a Zane Lowe para a rádio Beats 1, o músico norte-americano começou por falar de Beyoncé: "não era uma ambição minha. O nosso amigo Amil mostrou-lhe alguma da minha música e acho que ela gostou. Enviou-me um email e disse que queria que eu escrevesse para ela".

O resultado foi "Hold Up", uma das canções mais reconhecidas de Lemonade, o álbum que a cantora editou no ano passado, "enviaram-me apenas a batida e o gancho. Escrevi aquele primeiro verso e a parte do 'jealous and crazy'. Depois de gravarmos aquilo eu pensei 'não podemos enviar-lhe isto. É ridículo'. Não podia. A minha voz não... não me cabia a mim vender aquela canção".

"Mas nunca foi uma ambição minha nem nada que se pareça - é completamente absurdo só ter escrito para a Lady GaGa e a Beyoncé. O resto das pessoas fica 'ehhh'", acrescenta ainda, recordando depois a experiência com GaGa nos temas "Sinner's Prayer" e "Come to Mama".

"Foi mais envolvente do que a cena da Beyoncé. Passámos tempo juntos. Eram umas cinco da manhã, alguém me passou uma guitarra acústica e eu fiquei 'o que são mãos?'. Divertimo-nos muito. Foi fantástico ver o Mark Ronson a produzir".