Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Creative Commons

A música pode ajudar pacientes com perda de memória

Método terapêutico foi testado com um paciente norte-americano que sofre de afasia

A música poderá ajudar as pessoas com perda de memória. É esta a conclusão de um programa terapêutico desenvolvido em Chicago, nos Estados Unidos.

O método foi testado com um paciente de 65 anos, Alan Pasquesi, que sofre há mais de uma década de afasia - isto é, de incapacidade para formular e compreender a linguagem.

Segundo a sua própria esposa, o método ajudou a que Pasquesi consiga realizar tarefas simples, como passar tempo com os filhos e os netos. "[Sem este método] ele não conseguiria aguentar tantos estímulos. [Mas bastou] colocar-lhe os headphones e ele ficou bem, muito relaxado", contou.

Este método foi apresentado à família de Pasquesi em outubro, por Cathy Johnston, voluntária numa organização daquela cidade de apoio aos idosos. "Tem de ser música com a qual a pessoa esteja familiarizada, não pode ser qualquer tipo de música", ressalva.

Segundo Johnston, Pasquesi mostrava dificuldade até em regular o seu próprio relógio interno, focando-se em necessidades básicas - como o sono e a alimentação - mas a terapia permitiu-lhe acalmar-se.

Esta forma de terapia tem o apoio da Music and Memory, uma organização não-governamental que ajuda este tipo de pacientes. Segundo Dan Cohen, fundador e diretor executivo da Music and Memory, "o nosso amor pela música está ligado ao nosso sistema emocional, que se mantém intacto independentemente do grau avançado de demência de uma pessoa", afirmou.