Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Beyoncé nos MTV Video Music Awards

Getty Images

Empregados da Uber poderão ter espiado as movimentações de Beyoncé

A empresa foi processada por um antigo funcionário, despedido após lamentar as condições de segurança e privacidade

A Uber está sob fogo devido a uma alegada falta de condições de segurança e de privacidade. Quem o diz é um antigo funcionário da empresa, Samuel Spangenberg, que foi despedido após revelar essas mesmas falhas publicamente.

Spangenberg colocou entretanto a empresa em tribunal, que acusa não só de descriminação por idade, mas também de ter retaliado contra si após as suas denúncias.

Entre estas está o facto de vários funcionários da Uber espiarem, de forma regular, "políticos, celebridades e até os seus próprios ex-namorados e ex-cônjuges", recorrendo a uma ferramenta interna à qual dão o nome "God's View", que permite rastrear a localização de veículos da Uber e dos clientes que os requisitaram.

Beyoncé terá sido uma das celebridades espiadas pela Uber, tendo as suas movimentações sido seguidas pelos funcionários da empresa, durante um longo período de tempo.

Segundo Spangenberg, também as informações relativas aos condutores e funcionários da Uber eram arquivadas de um modo pouco seguro. Já a Uber afirma que "menos que dez" funcionários seus terão abusado da ferramenta em questão.