Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Justin Timberlake tira selfie a votar nas Presidenciais americanas. E pode estar em sarilhos

O cantor, apoiante de Hillary Clinton, não sabia que estava a cometer um crime

Justin Timberlake foi esta semana cumprir o seu direito cívico - e poderá agora ser condenado a pena de prisão por isso.

Na passada terça-feira, o músico deslocou-se até uma mesa de voto no estado norte-americano do Tennessee, para votar nas eleições presidenciais daquele país (as eleições só se realizam no dia 8 de novembro, mas em certas localidades é permitido votar antecipadamente).

Contudo, Timberlake violou uma lei daquele estado, que impede os votantes de tirar fotografias ou conversar durante o momento do voto. O seu crime? Tirar uma selfie em frente à mesa.

A imagem, que foi depois publicada na sua conta oficial do Instagram, foi entretanto apagada. Justin Timberlake está agora a ser investigado, arriscando-se a um máximo de 30 dias de prisão.

O músico, um forte apoiante de Hillary Clinton, candidata pelo Partido Democrata, poderá muito bem ser a primeira pessoa naquele estado a ser condenada por este crime - que só o é desde o ano passado, quando a lei entrou em vigor.