Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Kurt Cobain, em 1991: “O rap é o género musical mais vital a ter surgido desde o punk rock”

Foi recentemente redescoberta uma entrevista de Kurt Cobain em 1991, pouco antes do lançamento de Nevermind

Há exatamente 25 anos atrás, os Nirvana mudavam para sempre o mundo rock com o lançamento de Nevermind, álbum que os tornou estrelas mundiais e projetou o "rock alternativo" para o mainstream.

Esse marco histórico está a ser celebrado de diversas maneiras, com muitos a recordarem esses tempos com imagens, vídeos ou entrevistas antigas. Como esta, que os Nirvana deram à revista M.E.A.T., publicação canadiana que chegou à fala com Kurt Cobain em agosto de 1991.

Recentemente redescoberta pela sua autora, Karen Bliss - hoje da Billboard -, a entrevista mostra um pouco do lado anti-establishment que os Nirvana cultivaram. Logo no início, Kurt lamenta o facto de já não ter tempo para nada: "Estamos sempre a dar entrevistas para cenas ridículas, como revistas de heavy metal e hard rock, com os Guns N' Roses na capa e assim", afirma.

Numa conversa curta - menos de dez minutos -, Kurt Cobain comenta ainda o que esteve na génese de "Lithium" e "Territorial Pissings", e mostra muita afinidade pela música rap, que na altura começava a quebrar a barreira do underground. "Acho que o rap é o género musical mais vital a ter surgido desde o punk rock", afirma, traçando uma linha entre artistas negros e estrelas como Vanilla Ice: "O homem branco devia deixar o rap para os afro-americanos porque eles o fazem muito melhor".

Para além disso, o vocalista fala ainda de como os Nirvana se conheceram e também da dificuldade em cantar e tocar ao mesmo tempo. "É muito difícil. Tentar tocar os acordes certos na guitarra, ligar o pedal de distorção, e ainda tentar fazer parecer que me estou a divertir...", revela. Leia a entrevista completa aqui.