Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Led Zeppelin: os mestres do pilhanço

A controvérsia é conhecida e o assunto é debatido com fervor por detratores e apoiantes. Desde os anos 70 que a questão (ou a canção?) permanece a mesma: “será que os Led Zeppelin pilharam as antigas canções do blues?”

Desde a massificação da internet, nos anos 90, multiplicaram-se as exposições de evidências, mas também as teorias da conspiração. A chegada do Youtube ainda veio acicatar mais a discussão, mas já antes, em 1993, Jimmy Page fora chamado a defender-se nas páginas da Guitar World. «Tentei sempre trazer alguma coisa fresca e assegurar-me de que existiria alguma variação. Na maior parte dos casos, penso que não dá para saber qual é a fonte. Por isso, a maior parte das comparações fica-se pelas letras. O Robert deveria ter mudado as letras e nem sempre o fez. Não foram lá pelas partes de guitarra mas lixaram-nos com as letras. Tomámos, digamos, algumas liberdades. Mas que se lixe, tentámos fazer as coisas bem».

Page peca por defeito: também os riffs estiveram permanentemente sob fogo. Os californianos Spirit reclamaram a linha inicial de «Stairway to Heaven», alegando que pertencia ao seu «Taurus», de 1968. O compositor, Randy California, nunca fez grande caso da pilhagem até ao seu falecimento, em 1997, mas a sua mãe, Bernice Pearl, ficou mais amargurada. «Devia ter havido, pelo menos, um telefonema dos Led Zeppelin a dizer "obrigado". Algo que fosse. Mas não houve». Agora vêm a lume notícias de que o teclista dos Spirit, Mark Andes, quer bloquear a reedição de Led Zeppelin IV, o álbum onde a canção se encontra, para que o falecido companheiro tenha direito à co-autoria.

A lista é longa e alguns casos motivaram processos judiciais que acabariam resolvidos através de acordos fora do tribunal. Outros casos flagrantes: «Dazed and Confused» bebe de Jake Holmes; «Whole Lotta Love» modifica sem grande disfarce a letra de «You Need Love», de Willie Dixon; «Lemon Song» poderia ser uma «cover» de «Killing Floor», de Howlin' Wolf, mas não foi assumida como tal.

«Babe I'm Gonna Leave You» foi apresentada como tradicional, depois como composição de Page e mais tarde atribuída parcialmente a Anne Bredon. «Nobody's Fault But Mine», por sua vez, é uma versão não creditada da canção de Blind Willie Johnson. Outros «homenageados» anónimos: Eddie Cochran, Bukka White, Sleepy John Estes.

Originalmente publicado na revista BLITZ de junho de 2014.