Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

A maior parte das pessoas continua a não pagar um tostão pela música

Apesar da popularidade de plataformas como o Spotify, são poucos aqueles que pagam pelos seus serviços

O Spotify pode ser, hoje em dia, a maior plataforma de streaming global, contando com cerca de 100 milhões de utilizadores no total. Contudo, apenas uma pequena fracção subscreveu o serviço: 30 milhões.

Estes dados são apenas um exemplo da tendência atual no que toca ao consumo de música. Segundo um estudo da GlobalWebIndex, cerca de dois terços da população adulta mundial que utiliza a internet ouve música por meio do streaming - mas apenas um em dez paga por essa mesma música.

Contudo, o estudo também revelou que as gerações mais jovens são aquelas que mais estão dispostas a pagar por música, nomeadamente a faixa etária dos 16 aos 24 anos. E, na verdade, estes dados nem sequer representam más notícias para as plataformas de streaming, visto que a grande maioria dos seus lucros provém não das subscrições, mas da publicidade.

Também o facto de serem as gerações mais novas a gastar o seu dinheiro em música representa uma oportunidade para esta indústria, visto que poderão incentivar os utilizadores a manter tais hábitos à medida que vão envelhecendo, gerando lucros a longo prazo.