Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Michael Jackson coleccionava pornografia infantil, diz um relatório policial

O relatório remonta a 2003, quando as autoridades norte-americanas fizeram buscas ao rancho Neverland

Em vida, Michael Jackson poucas vezes conseguiu escapar às acusações de pedofilia que eram feitas contra a sua pessoa. Na base dessas acusações estavam os relatos de vários jovens que o músico teria abusado sexualmente no seu rancho, Neverland.

Jackson nunca foi condenado mas, sabe-se agora, a sua inocência não seria tão segura assim. Num relatório policial que data de 2003, após uma rusga das autoridades norte-americanas a Neverland, pode ler-se que o músico possuía uma vasta quantidade de pornografia, que incluía pornografia infantil.

Não só isso, como na "colecção" do músico, entre material encontrado em discos rígidos, diários e livros, contam-se também imagens de tortura a animais. Os relatórios em questão foram publicados pelo website RadarOnline, tendo as autoridades apreendido, à altura, mais de 80 gravações vídeo, fotografias e áudio.

A polícia descreveu o material como "uma forma de aliciar crianças, de forma a baixar as suas inibições". Algumas das fotografias encontradas consistiam em rostos de crianças colados por cima de corpos de adultos.

Apesar das provas, o músico foi ilibado em 2005, após um rapaz de 14 anos o ter acusado de abuso sexual. O músico morreu em 2009, vítima de uma overdose de drogas.