Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Johnny Depp em Alice do Outro Lado do Espelho

Estreia de “Alice do Outro Lado do Espelho”, com Johnny Depp, foi um fracasso

O filme estreou na semana passada, num momento em que o ator e músico é acusado de violência doméstica

A estreia do filme Alice do Outro Lado do Espelho, na semana passada, está a ser um fracasso de bilheteira. O filme conta com a participação de Johnny Depp, que está a ser acusado pela ainda mulher, a também atriz Amber Heard, de violência doméstica.

Além de a crítica não ter gostado da sequela de Alice no País das Maravilhas (2010), o filme, realizado por James Bobin e não Tim Burton como o primeiro, ficou aquém das expectativas em termos de espectadores nos Estados Unidos, tendo feito apenas 28.1 milhões de dólares (25 milhões de euros) no primeiro fim de semana e não os 60 milhões esperados (54 milhões de euros).

Depois de pedir o divórcio, Amber Heard requereu uma ordem de restrição contra Johnny Depp, alegando ter sido agredida, física e verbalmente, por ele em várias ocasiões. O casamento dos dois atores dura há 15 meses.

Depp, que atuou com os Hollywood Vampires no Rock in Rio-Lisboa na passada sexta-feira, ainda não comentou o caso, apesar de os seus advogados negarem as acusações, mas a filha e a ex-mulher, Vanessa Paradis, já saíram em sua defesa. "O Johnny nunca foi fisicamente abusivo comigo e esse não é o homem que viveu comigo durante 14 anos maravilhosos", escreve a ex-mulher numa carta escrita à mão e enviada ao site TMZ, "acredito que estas alegações recentes são ultrajantes".

A situação, acreditam os especialistas, poderá estar a afetar o desempenho de Alice do Outro Lado do Espelho nos cinemas. "Estas alegações, a serem verdadeiras, são uma séria ameaça à longevidade do Johnny Depp como campeão de bilheteira. É óbvio que o tempo cura tudo, mas isto está definitivamente a afetar Depp e Alice", defende Jeff Bock, da publicação Hollywood Reporter.