Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Caso José Cid: a vingança dos transmontanos

“Claro que vamos cancelar a vinda dele e vamos substituí-lo por outro”, afirmou a presidente da Câmara Municipal de Alfândega da Fé, em cuja Festa da Cereja o artista deveria atuar em junho. A razão da polémica é um vídeo com seis anos

A Câmara Municipal de Alfândega da Fé cancelou o concerto de José Cid na Festa da Cereja. O cantor tinha concerto marcado para aquela vila do distrito de Bragança a dia 11 de junho.

Em declarações ao Diário de Trás-os-Montes, a presidente da edilidade, Berta Nunes, confirma que "vamos cancelar a vinda dele e vamos substituí-lo por outro. É evidente que temos de repudiar essas afirmações".

"A partir do momento que temos conhecimento do que ele disse, não podemos de forma nenhuma ser coniventes e aceitar que ele viesse à Festa da Cereja", acrescenta a autarca que realça que nem um pedido de desculpas de Cid (que, entretanto, surgiu através de comunicado enviado pela sua editora) poderá fazer com que o artista deixe de ser "uma persona non grata aqui em Trás-os-Montes".

A polémica resulta do vídeo de uma entrevista conduzida por Nuno Markl, no Canal Q. Em causa estão algumas declarações do músico acerca da região de Trás-Os-Montes e seus habitantes.

A entrevista, que já tem alguns anos, tornou-se viral no passado fim de semana. Na mesma, ouve-se José Cid dizer, sobre os transmontanos, que "vêm excursões de pessoas que nunca viram o mar para o Pavilhão Atlântico. Pessoas assim medonhas, desdentadas e efetivamente isso não é Portugal".

As palavras do músico valeram inúmeros comentários irados na página de fãs de José Cid no Facebook, que entretanto foi desativada.

Veja o vídeo da polémica: