Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Primeiros nomes para o Festival de Vilar de Mouros: Happy Mondays, Echo & the Bunnymen e mais oito

Histórico festival minhoto regressa este ano. Saiba quem se junta aos já conhecidos Milky Chance

Happy Mondays, Peter Hook (Joy Division, New Order), Echo & The Bunnymen e Tindersticks vão atuar no Festival de Vilar de Mouros, regressado festival que decorre entre os 25 e 27 de agosto, afirmou à BLITZ Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha. Estes são os primeiros nomes internacionais a serem avançados depois de os alemães Milky Chance terem anunciado a sua presença no histórico festival do Alto Minho.

Também confirmados no evento, avança o autarca, estão os portugueses David Fonseca, António Zambujo, Blasted Mechanism, Linda Martini, Legendary Tigerman e Tiago Bettencourt.

A edição 2016 do festival de Mouros vai decorrer entre 25 e 27 de agosto em dois palcos, um deles gratuito. "São as melhores datas, no contexto dos festivais, e do que queremos fazer", afirmou Miguel Alves à agência Lusa em abril.

O autarca socialista explicou que o calendário "deriva dos festivais que já estão instalados no terreno", garantindo que "não fazia sentido que Vilar de Mouros se realizasse ao mesmo tempo que o festival de Paredes de Coura".

"Não são festivais concorrentes. Vilar de Mouros tem um conceito completamente distinto do que está a ser preparado para Paredes de Coura, que é direcionado para uma faixa etária mais jovem, à procura da vanguarda. Aqui [Vilar de Mouros] é mais calmo e mais 'cool', numa boa onda, a aproveitar a envolvência e a tradição, sem perder de vista o futuro", sublinhou.

Miguel Alves adiantou à Lusa que o impasse na confirmação do festival ficou a dever-se "à necessidade de garantir financiamento", o que só agora aconteceu com a garantia do patrocínio da Santa Casa. A organização da edição deste ano está a cargo da empresa Surprise and Expectation, criada em Caminha, um consórcio constituído pela Probability Makers e pela Metrónomo.

Recorde-se que em 2007, a um mês da sua realização, o festival foi cancelado por dificuldades de entendimento entre os vários parceiros envolvidos na organização e foi retomado em 2014, a cargo da Associação dos Amigos dos Autistas (AMA). No final dessa edição, que marcou o relançamento do evento após um interregno de oito anos, aquela Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) anunciou o regresso, em 2015, nos dias 30, 31 de julho e 1 agosto, que viria a ser cancelada pela Câmara Municipal.