Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Thom Yorke odeia o YouTube e Spotify mas a nova canção dos Radiohead já lá está

“O último traque do cadáver” - assim chamou o vocalista dos Radiohead ao Spotify - é uma das plataformas a alojar o novo single da banda inglesa. A outra, o YouTube, foi comparado por Yorke à “Alemanha Nazi”

Thom Yorke e o streaming não se dão bem, mas a nova canção dos Radiohead, ontem apresentada, está disponível tanto no Spotify como no YouTube.

A relação da banda inglesa com estas plataformas degradou-se nos últimos anos ao ponto de os últimos álbuns dos Radiohead - aqueles que a banda editou depois de sair da Parlophone - terem sido retirados do Spotify. Agora regista-se a situação curiosa de a mais recente incorporação dos Radiohead no arquivo da plataforma - o single "Burn The Witch", ontem lançado - distar 13 anos do último álbum da banda a poder lá ouvir-se ("Hail to the Thief", de 2003). Os Radiohead mostram, então, música nova no serviço que Yorke já denominou de "o último traque do cadáver" - sendo o "cadáver", no entender do músico e empresário, a indústria discográfica.

A outra "montra" a acolher o novo single da banda, YouTube, não lhe mereceu palavras mais mansas. Em novembro passado, Thom Yorke comparou as práticas do único serviço que agora vem alojar o vídeo para "Burn the Witch" e da sua casa-mãe (o Google) às da "Alemanha nazi", acusando a maior plataforma de streaming de música do mundo de "roubo".

Inimizades à parte, é na promoção através do Spotify e do YouTube (as principais formas de ouvir música na atualidade) que os Radiohead apostam agora, dias depois depois de apagarem as suas referências nas redes sociais (e não só). There's no business like show business.