Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

AC/DC

AC/DC: o que acontece depois da digressão com Axl Rose?

Brian Johnson diz que não se vai reformar, mas banda parece querer cortar totalmente a ligação com o cantor

A digressão dos AC/DC na Europa, como Axl Rose, começa, como se sabe, a 7 de maio no Passeio Marítimo de Algés, em Oeiras, e estende-se até ao dia 12 de junho, data em que a banda toca no Ceres Park em Aarhus, na Dinamarca.

Depois, a banda vai aguardar que Rose complete as datas anunciadas com os Guns N' Roses - a digressão "Not In This Lifetime..." começa a 23 de junho em Detroit e termina a 22 de agosto em San Diego - e regressar à estrada para 10 concertos em território norte-americano.

Estes espetáculos nos Estados Unidos, que também contarão com Axl Rose, serão "anunciados a qualquer momento" e servirão para compensar as datas entretanto adiadas devido ao impasse causado pela saída do vocalista Brian Johnson.

O que sucederá aos AC/DC depois desses concertos não é claro. Recorde-se que, além de Johnson, a banda ficou sem o guitarrista Malcolm Young, no fim de 2014, por sofrer de demência e, entre 2014 e 2015, foi a vez de o baterista Phil Rudd ser afastado devido aos seus problemas com a justiça. Ambos os músicos, no entanto, tal como Johnson, participaram em Rock or Bust, o mais recente disco da banda, editado em novembro de 2014, e aquele que dá o mote para a atual digressão.

Após estes concertos, caso a banda tencione continuar o seu percurso e decida regressar ao estúdio, o cenário será bastante diferente. A Rolling Stone considera pouco provável que Axl Rose se mantenha a bordo e, atentando ao comunicado da banda, haverá pouca vontade de trazer Johnson de volta. O cantor, ainda assim, garante que não se vai reformar e deixa a dica: "os meus médicos disseram-me que posso continuar a gravar em estúdio e é isso que tenciono fazer".