Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Lily Allen foi perseguida durante sete anos

O homem que a perseguia e chegou a entrar em sua casa está agora preso

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

A cantora inglesa Lily Allen falou ao The Observer sobre ter sido perseguida por um homem durante sete anos.

Estas foram as primeiras declarações da artista sobre o assunto.

Alex Gray, um homem escocês de 20 e poucos anos, começou por criar, em 2009, uma conta no Twitter de título @lilyallenRIP, alegando também ser o autor do êxito «The Fear».

Depois, o stalker deixou cartas insultuosas na casa da cantora, na sua editora e até na loja da sua irmã.

«Não sou de me assustar muito, por isso o facto de ter ido à polícia mostrar as cartas prova que eu levei [a ameaça] a sério. Mas fiquei sossegada por dizer à polícia», explica.

No entanto, no passado mês de outubro, Alex Gray conseguiu entrar na casa de Lily Allen, surpreendendo-a no quarto.

«Sentei-me [na cama] e vi a maçaneta da porta a girar. Um tipo entra a correr e eu não sabia quem ele era. Encolhi-me e ele arrancou-me o edredão, chamou-me cabra», recorda Lily Allen, que acredita que o homem teria uma faca.

Um amigo da cantora conseguiu, entretanto, expulsar o intruso de casa.

Ao voltar de um evento onde foi DJ, na semana seguinte, Lily Allen encontrou a mala que Alex Gray lhe havia roubado. «Estava no capô do meu carro, à porta de casa. Tudo queimado».

Estes incidentes deixaram uma marca profunda na artista. «Mudou a maneira como vivo a minha vida. Tenho muita cautela, custa-me a confiar nas pessoas. Atingiu as minhas relações, tudo. Hoje em dia sou praticamente uma eremita».

«Sei que alguns medos são irracionais, sei que ele está na prisão. Mas se ouço um barulho, fico com medo. Vejo a cara dele nas pessoas que passam por mim na rua».

Condenado por roubo e assédio, Alex Gray devendo conhecer a sua sentença em maio.