Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

“Um júri pode não perdoar como os fãs dos Led Zeppelin perdoaram”, acredita advogado

Jimmy Page e Robert Plant vão a tribunal defender-se das acusações de plágio. Advogado dos queixosos está confiante

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

O advogado dos herdeiros de Randy California, líder da banda Spirit, afirmou à pitchforkmedia estar satisfeito com a decisão de um juiz norte-americano, que determinou que o caso de alegado plágio de "Stairway To Heaven" irá ser julgado em tribunal.

"Não acredito que um júri perdoe, como os fãs dos Led Zeppelin perdoam", afirmou Francis Alexander Malofiy, que já antes dissera à Reuters que, a seu ver, "este caso sempre teve a ver com dar crédito a quem deve recebê-lo, corrigindo assim uma injustiça".

À pitchforkmedia, o advogado diz acreditar que os Led Zeppelin "ainda possam atribuir esse crédito [à banda Spirit]", considerando a possibilidade de um acordo extrajudicial, caso haja essa abertura por parte da banda.

Francis Alexander Malofiy fez ainda alusão a outros casos em que os Led Zeppelin foram acusados de se apropriarem de temas alheios, como em "Whole Lotta Love", cuja coautoria é agora atribuída a Willie Dixon, e "Dazed and Confused", lançada dois anos após o cantor folk Jake Holmes editar um tema do mesmo nome.

Jimmy Page e Robert Plant - mas não John Paul Jones, que não aparece como autor da canção - irão a tribunal em Los Angeles a 10 de maio.

A queixa inicial foi apresentada em 2014 pelos herdeiros de Randy California, antigo guitarrista da banda Spirit, cujo tema instrumental "Taurus", de 1968, poderá ter inspirado "Stairway To Heaven", que os Led Zeppelin lançaram em 1971. As duas bandas chegaram a andar juntas em digressão.