Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Facebook Vagos Open Air

Festival de Vagos mantém-se, agora com outros produtores. E espera 10 mil espectadores por dia

A Câmara de Vagos está empenhada em transformar o festival de heavy metal do concelho, marcado para agosto, “na maior manifestação musical da região Centro do país”

A garantia é dada pelo presidente da Câmara vaguense, Silvério Regalado, que revela que a autarquia tem praticamente negociado um acordo com uma das mais importantes produtoras de espetáculos do país (a que está ligado Paulo Ventura, jurado do programa televisivo Ídolos).

"O objetivo é fazer um festival inesquecível, com garantias de qualidade, que atraia público a Vagos e à região Centro", resume o autarca. As expectativas andam em torno dos 10 mil espectadores por dia.

A autarquia vaguense decidiu avançar com o festival de heavy metal (Parque do Ega, 13 e 14 de agosto) depois de a produtora que desde 2009 organizava o "festival de música pesada" Vagos Open Air ter decidido mudar o evento para Corroios, na margem sul da Grande Lisboa, trocando-lhe o nome para VOA Fest.

A decisão apanhou de surpresa a Câmara de Vagos, apoiante da primeira hora do evento, que depois de meses de reflexão decidiu avançar com um novo festival com características semelhantes ao evento que atrai público de toda a Europa.

"Sendo este um evento que marca de forma indelével a vila de Vagos e até a região Centro, entende esta edilidade que assegurar a sua realização será a melhor forma de demonstrar o respeito por todos aqueles que, durante anos consecutivos, nos deram o privilégio e a honra de nos visitar e de conviver com as nossas gentes", pode ler-se num comunicado divulgado pela autarquia.

No mesmo documento, a autarquia afirma "que os laços criados entre as comunidades Vaguense e Metaleira não serão rompidos, mas antes reforçados" com o novo festival, prometendo revelar rapidamente o respetivo cartaz.

"É uma reviravolta, já ninguém acreditava, mas vamos fazer um grande festival", promete Silvério Regalado.

Lusa