Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Musikmesse

Musikmesse abriu hoje as portas ao público em Frankfurt

Na capital financeira da Alemanha, há uma feira que procura antecipar o futuro da indústria da música

Quando se pensa em indústria musical, pensa-se imediatamente em músicos, em estúdios e em concertos. Mas se a edição de 2016 de uma das maiores feiras mundiais do sector, a Frankfurt Musikmesse - Prolight + Sound, alguma coisa deixa claro é que esta é uma indústria muito mais complexa do que à partida se poderia pensar. Os números são impressionantes: mais de dois mil expositores de mais de seis dezenas de países oferecem produtos, serviços, soluções e ideias que permitem pôr em marcha os mais inovadores projetos musicais.

Paralelamente ao evento Musikmess decorre a inciativa paralela Prolight + Sound que mobiliza meios igualmente fantásticos, uma vez que o mercado dos festivais está em franca expansão por todo o mundo: 940 participantes cujos palcos e stands cobrem mais de 85 mil metros quadrados. E há de tudo: desde novas soluções para sistemas de som - tanto de frente de palco como de munição para músicos - a autênticos milagres tecnológicos como ecrãs gigantes de dimensões consideráveis que oferecem imagem nítida mesmo num dia de sol brilhante, como é o caso hoje nesta cidade alemã.

A parte relativa à Musikmesse agrega mais de 1100 expositores espalhados por uma área de 82 mil metros quadrados: das mais recentes tecnologias para DJ, incluindo sistemas mínimos que permitem até realizar uma festa numa cabine telefónica, como o que é proposto pela Monster Go DJ, até à mais incrível oferta de instrumentos para todos os géneros musicais, do heavy metal à música clássica, das guitarras elétricas aos pianos acústicos. E tudo o que existe no meio, claro, de microfones a sistemas de conversão de sinal digital para sinal analógico e vice-versa. Não parece haver um único problema no mundo musical para que não se encontre uma ferramenta adequada.

Mas nem tudo são objetos. O programa de conferências também procura extrair sentido do presente e oferecer soluções: há conferências específicas sobre Snapchat ou Whatsapp que procuram analisar o impacto que as novas tecnologias oferecem na relação entre artistas, agentes e público.

Há também uma atenção especial dada às crianças na edição deste ano, com uma das áreas de negócio a ser apontada ao crescente mercado infantil, não apenas através da apresentação de instrumentos específicos, mas também com iniciativas como o Drum Camp: hoje à tarde, dezenas de crianças aprendiam a tocar bateria ao mesmo tempo. E como são baterias electrónicas, o campo não era o caos que se poderia esperar.

Este ano o Musikmesse decorre até domingo, dia 10, e por toda a cidade realizam-se mais de 50 concertos diretamente ligados à programação, com Al Jarreau a funcionar como cabeça de cartaz de uma oferta variada que vai do jazz à música clássica, a múltiplas vertentes do rock e músicas do mundo.