Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Kesha

Getty Images

Kesha diz que seria libertada do contrato com a editora caso pedisse desculpa

A cantora alega que a Sony lhe propôs o fim do seu contrato se aceitasse retratar-se

Apesar da decisão desfavorável do tribunal de Nova Iorque, Kesha irá prosseguir a sua luta contra a Sony e contra o produtor Dr. Luke. A cantora alegou, esta semana, que a editora lhe ofereceu o fim do seu contrato caso pedisse publicamente desculpas.

Num post partilhado através da sua conta no Instagram, Kesha diz que lhe foi oferecida a "liberdade" caso fizesse um pedido de desculpas público e negasse ter sido violada.

"Não vou voltar atrás com a verdade. Prefiro que a verdade arruine a minha carreira, do que mentir para um monstro outra vez", escreveu.

Recorde-se que a cantora acusa Dr. Luke de a ter abusado sexualmente, tendo por isso colocado um processo em tribunal com vista a terminar a sua relação profissional com o produtor.

O parecer do juiz foi, no entanto, desfavorável, o que proíbe Kesha de lançar a sua música por outra editora que não a Kemosabe Records, pertença de Dr. Luke e com ligações à Sony.

Instagram