Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Naná Vasconcelos

Morreu músico brasileiro Naná Vasconcelos

O percussionista tinha 71 anos e uma longa e respeitada carreira, no Brasil e não só

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

O percussionista brasileiro Naná Vasconcelos morreu hoje, 9 de março, aos 71 anos.

O músico sofria de cancro do pulmão e estava internado por complicações causadas pela doença.

Naná Vasconcelos descobriu sofrer da doença em 2015, depois de se sentir mal num concerto em Salvador, na Bahia, e sobre os tratamentos a que se iria submeter afirmou na altura: "Eu tenho essa situação, e tenho que enfrentar com força, pensamento positivo. E vou enfrentar com o pensamento de que eu vou chegar lá".

Mesmo doente, Naná Vasconcelos continuou a atuar ao vivo, nomeadamente na abertura do Carnaval do Recife, este ano, dividindo o palco com vários grupos de carnaval e também com a portuguesa de origem cabo-verdiana Sara Tavares e com o cantor brasileiro Lenine, diz a imprensa brasileira.

De seu verdadeiro nome Juvenal de Holanda Vasconcelos, o percussionista - apelidado de Naná pela avó - nasceu no Recife, no estado de Pernambuco, que trocaria, em 1960, pelo Rio de Janeiro, onde gravou dois discos com Milton Nascimento.

Eleito por oito vezes o melhor percussionista do mundo pela revista Down Beat, e vencedor de oito Grammys, Naná Vasconcelos gravou com B. B. Kings, com os Talking Heads, e também com Caetano Veloso ou Marisa Monte.

O pernambucano escreveu ainda a banda-sonora de vários filmes e defendeu causas humanitárias e projetos sociais.

Em Portugal, a morte de Naná Vasconcelos já foi lamentada, nas redes sociais, pelo guitarrista Tó Trips e pelo radialista Henrique Amaro, bem como por Sara Tavares.

"Há uns anos almoçámos juntos em Lisboa na companhia do Paulo Pato, do Geraldinho Magalhães, do Pedro Gonçalves e do Tó Trips. Ao saber da sua morte, recupero esta foto em sua memória", escreveu Henrique Amaro

"Há uns anos almoçámos juntos em Lisboa na companhia do Paulo Pato, do Geraldinho Magalhães, do Pedro Gonçalves e do Tó Trips. Ao saber da sua morte, recupero esta foto em sua memória", escreveu Henrique Amaro

"RIP viaja na Luz Mestre Naná 💫 Gratidão no coração", escreveu Sara Tavares, que chegou a atuar com Naná

"RIP viaja na Luz Mestre Naná 💫 Gratidão no coração", escreveu Sara Tavares, que chegou a atuar com Naná