Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Gabriel o Pensador mantém concerto em Angola e responde a críticas

Criticado por ter um concerto marcado para Angola, amanhã, o rapper brasileiro, que em maio estará no Rock in Rio Lisboa e em junho no Sumol Summer Fest, explicou a sua decisão

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

O rapper brasileiro Gabriel o Pensador usou a sua página no Facebook para explicar por que razão vai mesmo atuar em Luanda, amanhã, no festival Sons do Atlântico.

Na sequência de uma carta aberta de vários ativistas angolanos, que pediam que Gabriel o Pensador cancelasse o concerto como forma de protesto contra o regime político de Angola, o músico escreveu:

“As histórias de injustiças, dificuldades e problemas são muitas, no meu próprio país e em todos os lugares por onde passo, infelizmente, e as minhas músicas podem contribuir como sementes ou adubo para o florescer de um mundo mais livre, com mais liberdade de opinião e manifestação, menos violência e abuso de autoridade, mais respeito, mais dignidade. É isso que quero para todos os meus fãs, de todos os países, e deixar de cantar em um festival em Angola, no meu ponto de vista, não faria sentido nenhum e não contribuiria em nada na busca da realização desses sonhos”.

“Não me costumo manifestar sobre questões específicas de política local nos lugares onde passo, sejam países, como por exemplo Portugal em época de eleições, ou cidades e estados do Brasil, onde é comum pedirem-me apoio para esta ou aquela causa, em assuntos sobre os quais desconheço os pormenores e a história de cada um dos envolvidos”, acrescenta Gabriel o Pensador, explicando que, no caso dos ativistas angolanos detidos em 2015, entre os quais se encontra o rapper Luaty Beirão, não tomou posição por falta de conhecimento.

“Prefiro entrar nestes temas, ligados de certa forma à política, através das músicas, de algumas músicas, de vez em quando, quando isto vem naturalmente no meu coração, e não o faço por obrigação ou para posar como revolucionário. Sou apenas um rapper. As minhas atividades sociais faço por fora, por minha conta, há anos, e também só porque tenho vontade", argumenta.

Gabriel o Pensador informou ainda os seus fãs que o festival é organizado por um privado português, e não pelo regime político de Angola.

Na carta aberta a Gabriel o Pensador, os ativistas angolanos escreveram:

"Gabriel o Pensador inspirou uma geração de rappers de intervenção social e política de Angola. Alguns desses artistas estão hoje presos por defender as mesmas ideias que você vem apregoando ao longo da sua respeitável carreira e, seguramente, um posicionamento público de um artista com a sua trajetória, condenando as restrições de liberdade e violações dos direitos humanos a que são diariamente sujeitos, lhes traria algum alento.

Por esse motivo, e em nome de todo o angolano perseguido, injustiçado e martirizado pelo seu próprio governo, pedimos-lhe que NÃO PARTICIPE NO FESTIVAL SONS DO ATLÂNTICO."

Gabriel o Pensador irá, então, atuar amanhã no festival Sons do Atlântico, ao lado de Craig David e C4 Pedro.

A 28 de maio, Gabriel o Pensador atua com os D.A.M.A. no Rock in Rio Lisboa. A 24 de junho, passará pelo Sumol Summer Fest, na Ericeira.