Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Michael Gira, dos Swans, acusado de violação

Larkin Grimm, cantautora e ex-colaboradora de Michael Gira, acusa o músico de a ter violado em 2008

Michael Gira, líder dos norte-americanos Swans, foi acusado por uma antiga colaboradora de violação. A cantautora Larkin Grimm revelou o caso nas redes sociais.

De acordo com Grimm, tudo terá ocorrido durante as gravações do seu álbum de 2008, Parplar, no qual trabalhou com Gira. O disco foi, inclusive, lançado através da editora deste, a Young God Records.

Segundo Grimm, Michael Gira tê-la-à assediado por várias vezes durante as gravações. Num incidente em particular, o músico terá mesmo consumado a violação, enquanto Grimm dormia.

A cantautora afirma ainda que saiu da Young God por decisão de Gira, após este ter sido confrontado por Grimm com o caso.

Grimm termina o post mostrando o seu apoio para com Kesha, comparando a sua situação à da conterrânea: "Ao menos eu consegui rasgar o meu contrato, se bem que nunca mais ninguém me ofereceu outro".

A mulher de Michael Gira, Jennifer, foi a primeira a reagir ao caso, negando todas as acusações feitas ao músico e dizendo de Grimm que esta possui "distúrbios mentais". Já Michael diz-se "difamado" e promete "responder de forma vigorosa para defender o [seu] nome".